Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.763,60
    +2.091,34 (+2,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.294,83
    +553,33 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,16
    +0,59 (+0,54%)
     
  • OURO

    1.823,80
    -1,00 (-0,05%)
     
  • BTC-USD

    20.760,16
    -342,76 (-1,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    455,80
    -6,00 (-1,30%)
     
  • S&P500

    3.900,11
    -11,63 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.438,26
    -62,42 (-0,20%)
     
  • FTSE

    7.258,32
    +49,51 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.069,75
    +29,25 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5281
    -0,0160 (-0,29%)
     

Luiza Trajano não é mais bilionária e deixa a lista da Forbes

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A empresária Luiza Trajano, presidente do conselho de administração do Magazine Luiza, foi retirada da lista de bilionários da Forbes após sua fortuna recuar para menos de US$ 1 bilhão.

De acordo com publicação da revista nesta terça-feira (14), a fortuna da executiva vinha em queda desde 16 de julho de 2021, quando atingiu o recorde de US$ 5,6 bilhões (R$ 28,6 bilhões, em valores atuais).

A saída de Trajano acompanha o desempenho negativo do Magazine Luiza na Bolsa, reflexo do atual cenário econômico brasileiro, marcado pela inflação e taxa de juros altas.

Nos últimos 11 meses, as ações da companhia recuaram cerca de 90%, saindo de R$ 24, em meados de 2021, para os atuais R$ 2,55.

Com a queda no valor dos papéis, a empresária viu sua riqueza recuar para menos de US$ 1 bilhão. A Forbes não indicou em quanto está a fortuna atualmente, mas, considerando o valor em reais, ela precisaria ser inferior a US$ 196 milhões para que Trajano deixasse de ser bilionária no Brasil.

De acordo com a Forbes, em dezembro de 2021, a fortuna de Trajano já havia encolhido para US$ 1,4 bilhão (R$ 7,1 bilhões), o que representa uma desvalorização de 75% em relação ao recorde atingido em julho do ano passado. Em seis meses, a empresária sofreu uma perda de US$ 4,2 bilhões (R$ 21,5 bilhões).

Atualmente, Trajano possui pouco mais de 17% do Magazine Luiza, empresa que foi fundada em 1957 por sua tia, Luiza Trajano Donato.

Em 2015, a executiva passou o cargo de CEO para seu filho Frederico e, desde então, ela ocupa o posto de presidente do conselho.​

QUEM É LUIZA TRAJANO

Luiza Trajano começou a trabalhar aos 12 anos na empresa da família, no município de Franca (SP), e transformou o negócio varejista em uma das maiores empresas da América Latina.

Formada na Faculdade de Direto de Franca, em 1972, Trajano assumiu o comando do Magazine Luiza em 1991. Sob sua gestão, a rede varejista criou as primeiras lojas virtuais, dando início a uma jornada de digitalização que seria uma das marcas da empresa e ganharia volume após Frederico assumir como CEO.

Em 2021, Trajano foi eleita uma das 25 mulheres mais influentes de 2021 pelo jornal britânico Financial Times. Na ocasião, ela foi a única brasileira selecionada.

Na lista, a executiva é definida como uma das mulheres de negócios e líderes sociais mais notáveis do Brasil, considerada uma inspiração para empreendedores em todos os lugares.

Trajano também foi a única brasileira na lista feita pela revista americana Time com as 100 pessoas mais influentes do mundo em 2021.

O texto sobre a trajetória da ex-CEO do Magazine Luiza na revista é assinado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Em um mundo corporativo ainda dominado por homens, uma mulher brasileira, Luiza Trajano, conseguiu transformar o Magazine Luiza, que começou como uma única loja em 1957, em um gigante do varejo avaliada em dezenas de bilhões. É uma enorme conquista —uma entre muitas", diz o relato.

Trajano, inclusive, chegou a ser cogitada por dirigentes partidários como um nome competitivo para compor uma chapa presidencial, o que sempre foi refutado por ela.

*

CONHEÇA A HISTÓRIA DO MAGAZINE LUIZA

Fonte: Empresa

Fundação

Em 1957, o casal de vendedores Luiza Trajano Donato e Pelegrino José Donato adquirem uma loja de presentes, com o objetivo de criar um comércio e gerar emprego para toda a família em Franca, interior de São Paulo

Escolha do nome

O casal criou um concurso numa rádio local, convidando os clientes a participar com sugestões para o novo nome da loja

Luiza

Por ser uma vendedora conhecida na cidade, os ouvintes escolheram o nome da fundadora

Primeiras filiais

Em 1976, a rede adquiriu as Lojas Mercantil e abriu as primeiras filiais no interior de São Paulo

Luiza Trajano

Em 1991, Luiza Helena Trajano, sobrinha da fundadora que deu nome à rede varejista, assume a liderança do Magazine Luiza

Digitalização

Um ano após de Trajano entrar no comando, as primeiras lojas virtuais da empresa foram criadas

46 lojas em um dia

Em 2008, o Magazine Luiza inaugurou 46 lojas num mesmo dia na cidade de São Paulo

Estreia na Bolsa

O IPO (oferta inicial de ações) do Magazine Luiza aconteceu em 2011, mesmo ano em que a companhia comprou a rede Baú da Felicidade

Sai Luiza entra Frederico

Em 2015, a executiva passou o cargo de CEO para seu filho Frederico e, desde então, ela ocupa o posto de presidente do conselho

Maior valorização

Em 2016, o Magazine Luiza foi a empresa de capital aberto que mais se valorizou no mundo

Trainee exclusivo para negros

Em 2020, o Magazine Luiza abriu um programa de treinamento exclusivo para profissionais negros desta vez. A empresa foi alvo de ataques nas redes sociais e até o MPT (Ministério Público do Trabalho) chegou a ser acionado

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos