Mercado fechado

Aos 59, Luiza Tomé rejeita rótulo de símbolo sexual: "Me deixem envelhecer"

Giselle de Almeida
·1 minuto de leitura
A atriz Luiza Tomé. Foto: reprodução/Instagram/luizatomeofic
A atriz Luiza Tomé. Foto: reprodução/Instagram/luizatomeofic

A Francisca da minissérie “Riacho Doce” (1990), recém-incluída no catálogo da Globoplay, foi uma das personagens que colocaram Luiza Tomé no imaginário coletivo como “símbolo sexual”. Esse, no entanto, é um rótulo que a atriz de 59 prefere recusar hoje em dia.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

“Me deixa envelhecer! Eu estou envelhecendo. Outro dia alguém comentou numa foto: ‘Você está cheia de pé-de-galinha’. Claro que estou, só tem pé-de-galinha quem está vivo. Sou uma pessoa cuidadosa, disciplinada. Sabe quantos quilos engordei na quarentena? Zero. Eu sou uma coroa bacana, enxuta, mas não dá mais [para ser símbolo sexual]”, afirmou a intérprete, em entrevista à coluna de Patrícia Kogut, do jornal “O Globo”.

Leia também:

Solteira, a atriz conta que se diverte com o ciúme dos filhos, Bruno, de 23 anos, e os gêmeos Adriana e Luigi, de 17.

“O negócio aqui é puxado. Eles perguntam: ‘Vai sair com quem? Vai aonde? Mas já saiu com ele alguma vez? Mostra foto. Conhece há quanto tempo?’. Eu brinco que me separei e ficaram dois pentelhinhos atrás de mim. Então, quem estiver comigo tem que gostar de mim e deles. E eles têm que gostar do cara também. Uma vez, eles amaram, acharam perfeito, tudo de bom. Mas eu, não”, disse, aos risos.

Para entrar em um novo relacionamento, Luiza afirma que “o cara tem que acrescentar muito, ser bacana”.

“As pessoas olham e falam: ‘Mulher tão bonita, está sozinha’. Pois é, isso é um absurdo. Como não encontrar alguém legal? Eu fico pensando: ‘Será que o problema sou eu, que sou chata, maluca?”, brincou.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube