Mercado fechado

Luiza Brunet revela que recusou tratamento com João de Deus

Convidada do ‘Conversa com Bial’, a modelo Luiza Brunet revelou que a sugeriram um tratamento com o médium João de Deus, condenado por abusar sexualmente de dezena de mulheres, mas que decidiu não ir.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

"Eu tenho vitiligo, que é uma doença de pele que começou quando eu era menina. Inclusive, acho que essa doença apareceu por conta das violências a que assisti, porque a minha imunidade é baixa e tudo isso reflete em algum lugar no corpo", explicou a modelo, que hoje é ativista contra a violência doméstica e o abuso sexual. “Então, alguém me sugeriu de ir lá [se tratar com João de Deus] e acabei não indo. Eu nunca tive interesse em ir lá, apesar de ter sido convidada algumas vezes. Hoje em dia eu falo 'Graças a Deus' por não ter ido.

Leia também

Luiza falou sobre os abusos que sofreu na adolescência e na vida adulta e falou sobre as vítimas da violência contra a mulher.

"Os dois maiores fatores que impedem uma mulher, seja criança, adolescente ou adulta, de denunciar por ter apanhado, ou recebido qualquer tipo de violação, é a vergonha e o julgamento”, declarou Luiza. “Hoje eu vejo mulheres se abraçando, numa união, para que elas chancelem outras mulheres. Podemos falar, sim, do nosso sofrimento, não precisamos ter vergonha, quem tem que ter vergonha é o agressor, porque o agressor é um covarde. O homem que deveria ser exposto. Se a gente colocasse a foto de todos os agressores expostos, não haveria espaço, porque são muitos. Que elas entendam que aquela vergonha que a gente sentia no passado não precisamos mais sentir, concluiu.