Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.750,22
    +1.458,62 (+1,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.646,03
    -288,18 (-0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    46,09
    +0,45 (+0,99%)
     
  • OURO

    1.842,00
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    19.081,68
    +33,39 (+0,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    365,19
    -14,05 (-3,71%)
     
  • S&P500

    3.699,12
    +32,40 (+0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.218,26
    +248,74 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.550,23
    +59,96 (+0,92%)
     
  • HANG SENG

    26.835,92
    +107,42 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.751,24
    -58,13 (-0,22%)
     
  • NASDAQ

    12.509,25
    +47,00 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2497
    +0,0137 (+0,22%)
     

Lufthansa alerta que deverá queimar mais caixa no 4° tri

Por Kirsti Knolle
·1 minuto de leitura
.
.

Por Kirsti Knolle

BERLIM (Reuters) - A Lufthansa <LHAG.DE> avisou nesta quinta-feira que queimará mais caixa no quarto trimestre do que no anterior e que novas medidas de reestruturação vão pesar em seus resultados, conforme enfrenta dificuldades para lidar com os efeitos da pandemia de Covid-19.

Como resultado das contínuas restrições de viagens para conter o surto do vírus, a companhia aérea alemã registrou um prejuízo líquido de 2 bilhões de euros no terceiro trimestre, em comparação com um lucro de 1,2 bilhão de euros no ano anterior.

Sua capacidade no trimestre foi de apenas 22% do nível do ano anterior, levando a uma saída de caixa operacional média mensal de 200 milhões de euros.

Como espera ainda menos passageiros no inverno do hemisfério norte, a empresa afirmou que esse número aumentará no trimestre atual, embora não deva ultrapassar 350 milhões de euros. A Lufthansa mira retornar a um fluxo de caixa operacional positivo ao longo do próximo ano.

"Estamos agora no início de um inverno que será difícil e desafiador para o nosso setor", disse o presidente-executivo, Carsten Spohr. "Estamos determinados a usar a reestruturação inevitável para expandir ainda mais nossa relativa vantagem competitiva."

Os custos operacionais caíram 43% no terceiro trimestre em relação ao ano anterior, ajudados por custos e preços de combustível significativamente mais baixos. As vendas caíram de 10,1 bilhões de euros para 2,7 bilhões de euros.

A companhia aérea, que garantiu um resgate estatal de 9 bilhões de euros em junho, disse ter liquidez de 10,1 bilhões de euros.

A Lufthansa confirmou que pretende aumentar a capacidade para cerca de 25% até ao final do ano.