Mercado abrirá em 4 h 5 min
  • BOVESPA

    116.230,12
    +95,66 (+0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.046,58
    +616,83 (+1,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,24
    -0,28 (-0,32%)
     
  • OURO

    1.722,90
    -7,60 (-0,44%)
     
  • BTC-USD

    20.154,71
    +240,80 (+1,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    456,47
    +11,03 (+2,48%)
     
  • S&P500

    3.790,93
    +112,50 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    30.316,32
    +825,43 (+2,80%)
     
  • FTSE

    7.005,88
    -80,58 (-1,14%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.546,25
    -94,50 (-0,81%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1553
    -0,0126 (-0,24%)
     

Veja como a Saudi Aramco consegue lucrar R$ 2,5 bilhões por dia

Petrolífera se beneficiou da alta do petróleo (REUTERS/Nael Shyoukhi)
Petrolífera se beneficiou da alta do petróleo

(REUTERS/Nael Shyoukhi)

  • Saudi Aramco, petrolífera estatal da Arábia Saudita, registrou lucro recorde no segundo trimestre do ano;

  • Faturamento foi de R$ 247,4 bilhões, acima das estimativas dos analistas;

  • Quantia é 90% maior a observada no mesmo período do ano passado.

A Saudi Aramco, petrolífera estatal da Arábia Saudita, registrou um salto de 90% nos lucros do segundo trimestre deste ano, batendo um novo recorde em meio às altas nos preços do petróleo durante a crise de energia.

Segundo o relatório de ganhos da empresa, o faturamento no período foi de US$ 48,4 bilhões (R$ 247,4 bilhões), acima das estimativas dos analistas, projetadas em US$ 46,2 bilhões (R$ 236 bilhões). A quantia é quase 90% mais alta que a do segundo trimestre do ano passado, de US$ 25,5 bilhões (R$ 130,3 bilhões).

"Nossos resultados recordes no segundo trimestre refletem a crescente demanda por nossos produtos - particularmente como um produtor de baixo custo com uma das menores intensidades de carbono upstream do setor", disse o CEO da estatal, Amin H. Nasser, no relatório da Aramco.

A empresa tem se beneficiado do aumento dos preços do Petróleo durante a crise global intensificada pela guerra entre a Rússia e Ucrânia. Somente em 2022, o barril do tipo Brent, usado pela Petrobras como referência, subiu mais de 21%. Já o WTI saltou 17%. Para Nasser, a demanda pelo petróleo continuará crescendo, “apesar das pressões econômicas decrescentes nas previsões globais de curto prazo”.

O lucro da Aramco, que equivale a cerca de meio bilhão de dólares ganhos por dia, é o maior desde que foi listada, em 2019. Nesta segunda-feira (15), as ações da estatal subiram 2,38%, negociadas a 40,80 riais sauditas (R$ 55,49).