Lucro do HSBC no Brasil cai 70% com economia fraca

O menor crescimento da economia do Brasil e algumas mudanças das operações de crédito fizeram o lucro do britânico HSBC no País cair 70% no primeiro semestre na comparação com igual período de 2012. De acordo com balanço divulgado nesta segunda-feira em Londres, a filial brasileira deu lucro antes dos impostos de US$ 153 milhões de janeiro a junho de 2013, cerca de um terço dos US$ 505 milhões observados em igual período de 2012.

Ao apresentar os números, o chefe executivo do grupo HSBC, Stuart Gulliver, citou que o desempenho da filial brasileira é uma reação à situação macroeconômica do País. "O Brasil está crescendo menos e o consumo está crescendo menos", afirmou, ao dizer que, apesar disso, o desempenho do País "não é um tema de preocupação particular".

Além disso, completou, houve "mudança de portfólio no Brasil", o que também prejudicou o desempenho. No balanço, a instituição financeira da Grã-Bretanha afirma que o desempenho econômico do Brasil "ficou abaixo das expectativas no período". "No primeiro trimestre de 2013, em especial, o Produto Interno Bruto (PIB) desacelerou pelo fraco consumo diante de consumidores brasileiros que parecem cortar gastos como uma resposta à inflação, alto nível de endividamento e queda da confiança", diz o documento.

A outra razão para a piora do desempenho foi a "reestruturação do portfólio de crédito" no País, diz o documento. O banco diz que foram revistos e alterados parâmetros para o cálculo de perdas relacionadas aos empréstimos. Ao todo, o ajuste fez com que as provisões aumentassem em US$ 242 milhões. Segundo o banco, o ajuste foi especialmente nos segmentos de varejo e pequenas empresas. O balanço diz ainda que as receitas relacionadas às taxas de juros caíram na América Latina, especialmente no Brasil. No mercado brasileiro, o HSBC cita como causa a queda da taxa de juros no médio e longo prazo, observada desde o início de 2012.

Carregando...