Mercado fechará em 1 h 53 min
  • BOVESPA

    111.902,85
    +3.120,70 (+2,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,49
    -761,84 (-1,49%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,31
    +1,07 (+1,39%)
     
  • OURO

    1.765,60
    +10,30 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    16.418,50
    +87,15 (+0,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    387,60
    -1,12 (-0,29%)
     
  • S&P500

    3.950,62
    -13,32 (-0,34%)
     
  • DOW JONES

    33.757,68
    -91,78 (-0,27%)
     
  • FTSE

    7.512,00
    +37,98 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    18.204,68
    +906,74 (+5,24%)
     
  • NIKKEI

    28.027,84
    -134,99 (-0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.522,00
    -94,25 (-0,81%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4733
    -0,0759 (-1,37%)
     

Lucro da ISA Cteep mais que dobra para R$ 386,7 mi no 3º trimestre

Por Letícia Fucuchima

SÃO PAULO (Reuters) - A transmissora ISA Cteep reportou nesta quinta-feira um lucro líquido de 386,7 milhões de reais entre julho e setembro, cifra 105,7% maior que a registrada em igual período do ano anterior, começando a registrar uma recomposição de receitas de indenizações que haviam sido postergadas, disseram à Reuters executivos da companhia.

Ao mesmo tempo, a empresa avançou com projetos em construção e iniciou estudos para os próximos leilões de transmissão de energia.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) subiu 31,5% terceiro trimestre deste ano, para 743,3 milhões de reais.

Os resultados regulatórios da transmissora, que são base para distribuição de dividendos, refletiram principalmente a atualização da receita dos contratos de transmissão pelo IPCA do período (11,89%) e a recomposição parcial da chamada "RBSE", indenização paga a um grupo de transmissoras.

Esses fatores, somados à entrada em operação de novos empreendimentos no período, levaram a uma alta de 21,2% da receita líquida da ISA Cteep no terceiro trimestre.

Já em base IFRS, o lucro da transmissora registrou queda de 34%, a 476,9 milhões de reais, mais uma vez afetado pela reprogramação da remuneração do componente financeiro da RBSE. A medida, deliberada no ano passado pela agência reguladora Aneel, vem afetando negativamente os resultados IFRS da transmissora, mas agora começa a ser revertida.

"O efeito (de recomposição) ainda é um pouco tímido... Cem milhões de reais entram neste ano, mas a partir de julho de 2023, aí teremos uma retomada mais expressiva, com o econômico da RBSE chegando a 1,1 bilhão de reais", explicou a diretora financeira da empresa, Carisa Portela.

NOVOS PROJETOS E LEILÕES

Entre julho e setembro, a ISA Cteep energizou dois projetos de transmissão de energia, Biguaçu (SC) e Paraguaçu (BA/MG), e está avançando com a construção de mais cinco empreendimentos, disse o diretor-presidente, Rui Chammas.

Em relação a novas oportunidades, ele afirmou que a empresa já está estudando os lotes contemplados nos próximos leilões de transmissão, com interesse especial em um projeto conectando Brasil e Argentina do certame de dezembro.

"A gente acredita muito nessas linhas de interconexão internacional, acreditamos que a troca de energia entre países pode ser uma das soluções para garantir que a intermitência das fontes renováveis seja contemplada por geração que venha de outras regiões", disse Chammas.

Ele lembrou que a controladora da companhia, a colombiana ISA, já tem projetos desse tipo em carteira, interligando Colômbia e Venezuela.

Chammas disse ainda que a ISA Cteep está liderando um trabalho junto às transmissoras de energia com o objetivo de mapear a capacidade do mercado de absorver o elevado volume de projetos de transmissão que o governo pretende leiloar entre 2023 e 2024.

Esses empreendimentos, com o objetivo de reforçar o escoamento da energia renovável gerada no Nordeste para os centros de carga do Sudeste e Sul, somariam mais de 50 bilhões de reais em investimentos.

A ideia desse trabalho junto ao mercado, disse Chammas, é identificar eventuais gargalos que surgiriam se todos esses projetos iniciassem construção ao mesmo tempo, envolvendo desde a cadeia de fornecimento de equipamentos até licenciamento ambiental e recursos para financiamento das obras.

"Estamos imaginando esse trabalho pronto para o final do ano, temos uma consultoria que está fazendo esse trabalho... Acho que isso vai trazer luz a essa preocpacao que o Ministério tem manifestado, de qual é a real capacidade de execução dos projetos", disse o presidente da ISA Cteep.