Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    48.738,56
    -1.471,05 (-2,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Lucro da Dow dispara com alta nos preços após tempestade de gelo no Texas

Arathy S Nair
·2 minuto de leitura
Logo da Dow em Midland, Michigan

Por Arathy S Nair

BENGALURU, Índia (Reuters) - O grupo petroquímico norte-americano Dow divulgou nesta quinta-feira uma previsão de receita trimestral acima do esperado pelo mercado depois que os resultados da empresa no primeiro trimestre foram impulsionados por salto nos preços de produtos químicos após a onda de frio que congelou o Texas.

Os preços subiram 14% no primeiro trimestre ante os três últimos meses do ano passado, puxados por ganhos nos segmentos de embalagens e poliuretanos usados em móveis, uma vez que o encolhimento da oferta gerado pelo inverno rigoroso no Texas veio em meio a uma recuperação de demanda.

A Dow estimou que a receita no segundo trimestre vai somar entre 12,4 bilhões e 12,9 bilhões de dólares ante estimativa média de analistas de faturamento de 11,25 bilhões.

"Apesar da restrição à oferta, vemos a demanda crescendo com a continuação da recuperação da economia, principalmente em embalagens, construção, produtos eletrônicos e duráveis", afirmou o presidente-executivo da Dow, Jim Fitterling.

Uma onda de frio congelante no Texas em meados de fevereiro atingiu a oferta de matérias-primas, forçando várias fábricas de produtos químicos na costa do Golfo dos Estados Unidos, incluindo unidades da Dow, a interromperem operações.

Analistas, porém, afirmaram que como parte do impulso aos resultados da Dow no trimestre foi causada pela tempestade de gelo eles não são sustentáveis. Além disso, capacidade adicional que deve entrar em operação nos próximos meses deve aumentar a oferta o que vai pressionar os preços.

A companhia teve lucro líquido ajustado de 1,36 dólar por ação no primeiro trimestre, superando estimativas de analistas de 1,14 dólar por papel, segundo dados da Refinitiv.

A receita líquida somou 11,88 bilhões de dólares, acima dos 11,09 bilhões esperados, em média, por analistas.