Mercado abrirá em 5 h 54 min

Lucro da Disney cai 24,4% no primeiro trimestre fiscal de 2020

Rodrigo Rocha

A companhia reportou lucro líquido de US$ 2,11 bilhões, no primeiro trimestre fiscal de 2020, encerrado em 28 de dezembro A Walt Disney Company registrou queda de 24,4% no lucro líquido do primeiro trimestre fiscal (encerrado em 28 de dezembro), para US$ 2,11 bilhões, na comparação anual. A receita do conglomerado de mídia subiu 36,3% no período, para US$ 20,86 bilhões.

A companhia registrou desempenho positivo em todos os segmentos que opera, com crescimento de 24% (para US$ 7,36 bilhões) no braço de mídia, que inclui os canais de televisão, e de 8% (para US$ 7,4 bilhões) em parques e resorts.

Os principais destaques, entretanto, vieram do braço de cinema, que registrou aumento de 106% na receita, para US$ 3,76 bilhões, e da divisão internacional e de vendas diretas ao consumidor, onde o incremento foi de 334%, para US$ 3,99 bilhões.

A divisão internacional e de vendas diretas ao consumidor é onde estão incluídos, entre outros produtos, os serviços de streaming da companhia, como o Hulu e o Disney+, que começou a funcionar em 12 de novembro do ano passado.

Em seu balanço, a companhia afirmou que o Disney+ já conta com cerca de 26,5 milhões de assinantes. Já o Hulu possui 30,4 milhões de inscritos.

No braço de cinema, a companhia creditou o crescimento de receita às estreias de “Frozen 2” e “Star Wars: A Ascensão Skywalker”.

“Tivemos um primeiro trimestre forte, destacado pelo lançamento do Disney +, que superou até nossas maiores expectativas”, afirmou Robert A. Iger, presidente da The Walt Disney Company, em comunicado.

Sobre a última linha do balanço, a companhia atribuiu o recuo no lucro ao aumento dos custos relacionados ao lançamento do Disney+ e à consolidação do Hulu.