Mercado abrirá em 1 h 51 min
  • BOVESPA

    108.782,15
    -194,55 (-0,18%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.081,33
    -587,31 (-1,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,85
    +1,61 (+2,08%)
     
  • OURO

    1.767,80
    +12,50 (+0,71%)
     
  • BTC-USD

    16.513,85
    +313,01 (+1,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    390,03
    +9,74 (+2,56%)
     
  • S&P500

    3.963,94
    -62,18 (-1,54%)
     
  • DOW JONES

    33.849,46
    -497,57 (-1,45%)
     
  • FTSE

    7.510,58
    +36,56 (+0,49%)
     
  • HANG SENG

    18.204,68
    +906,74 (+5,24%)
     
  • NIKKEI

    28.027,84
    -134,99 (-0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.657,00
    +40,75 (+0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5709
    +0,0217 (+0,39%)
     

Lucro da CPFL Energia cai 1,2% no 3º trimestre, a R$1,42 bi

SÃO PAULO (Reuters) - A CPFL Energia obteve um lucro líquido de 1,42 bilhão de reais entre julho e setembro, uma queda de 1,2% frente ao registrado um ano antes, com um aumento do custo da dívida se sobrepondo à melhora dos resultados operacionais.

No mesmo período, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da elétrica alcançou 2,97 bilhões de reais no trimestre, 14,3% superior na base anual.

Segundo a CPFL, o crescimento do Ebitda decorre principalmente de bons resultados do segmento de transmissão de energia, com a aquisição da empresa gaúcha CEEE-T, que foi renomeada para CPFL Transmissão.

Já o segmento de geração sofreu um impacto da menor produção de energia eólica, embora isso tenha sido compensado pelo menor risco hidrológico (GSF) e por um efeito positivo de reajustes contratuais.

Na área de distribuição, por sua vez, as concessionárias da CPFL venderam menos energia para consumidores residenciais e clientes rurais no trimestre. Já o consumo da indústria e do comércio cresceu 3,3% e 5,1%, respectivamente, o que ajudou a estabilizar os números.

Em comunicado, o CEO da elétrica, Gustavo Estrella, ressaltou a queda da inadimplência na conta de luz, com redução de 43,3% da Provisão de Devedores Duvidosos (PDD) na comparação com o terceiro trimestre do ano passado.

"Nos resultados, o destaque é a redução da inadimplência, favorecida pela redução da tarifa média e por nossas contínuas ações de cobrança, que permitiram uma redução expressiva nas provisões do período", disse Estrella.

(Por Letícia Fucuchima)