Mercado fechará em 6 h 37 min
  • BOVESPA

    120.916,84
    +210,94 (+0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.829,31
    +80,90 (+0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,56
    +0,74 (+1,16%)
     
  • OURO

    1.835,20
    +11,20 (+0,61%)
     
  • BTC-USD

    50.181,84
    +468,79 (+0,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.393,37
    +5,46 (+0,39%)
     
  • S&P500

    4.112,50
    +49,46 (+1,22%)
     
  • DOW JONES

    34.021,45
    +433,79 (+1,29%)
     
  • FTSE

    7.016,35
    +53,02 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.237,50
    +137,25 (+1,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3878
    -0,0247 (-0,39%)
     

Lucro da Cielo desaba 71,5% no 3º trimestre

·1 minuto de leitura
.

SÃO PAULO (Reuters) - A Cielo teve outra forte queda do lucro trimestral, à medida que os efeitos econômicos da Covid-19 ampliaram a pressão sobre as margens da companhia, que já vinha enfrentando crescente concorrência no setor.

A maior empresa de meios de pagamentos do país anunciou nesta terça-feira que seu lucro do terceiro trimestre somou 100,4 milhões de reais, queda de 71,5% ante mesma etapa de 2019.

O volume de pagamentos processados pela Cielo de julho a setembro, de 165,6 bilhões de reais, subiu 29,4% na medição sequencial, mostrando gradual recuperação em relação ao período mais crítico da pandemia, mas foi 3,6% menor no comparativo anual. A receita líquida somou 2,88 bilhões de reais, subindo 17,6% sobre o trimestre anterior, mas apenas 2,9% ano a ano.

A receita com antecipação de recebíveis, por outro lado, somou 94,6 milhões de reais, recuo sequencial de 31,3% e de 67,5% contra um ano antes.

Enquanto isso, os gastos totais somaram 2,7 bilhões de reais, aumento de 14,3% sobre mesma etapa de 2019.

Assim, o resultado operacional medido pelo Ebitda totalizou 480 milhões de reais, retração de 33,7% sobre um ano antes. A margem Ebitda despencou de 25,8% para 16,7%.

(Por Aluísio Alves)