Mercado fechará em 6 h 52 min
  • BOVESPA

    121.113,93
    +412,93 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,19
    +0,06 (+0,10%)
     
  • OURO

    1.776,00
    -4,20 (-0,24%)
     
  • BTC-USD

    56.658,28
    +2.732,88 (+5,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.285,59
    -106,12 (-7,62%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,67 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,21
    -0,32 (-0,00%)
     
  • HANG SENG

    29.106,15
    +136,44 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.685,37
    +2,00 (+0,01%)
     
  • NASDAQ

    13.964,00
    -65,50 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7266
    +0,0405 (+0,61%)
     

Lucro da Caixa em 2020 chega a R$ 13,169 bilhões, com queda de 37,5%

Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil
·2 minuto de leitura

O lucro líquido da Caixa Econômica Federal totalizou R$ 13,169 bilhões em 2020, queda de 37,5%, na comparação com o ano anterior. O resultado foi divulgado hoje (18) pela instituição financeira.

No quarto trimestre de 2020, o lucro chegou a R$ 5,7 bilhões, aumento de 200% sobre o terceiro trimestre e de 15,8% na comparação com igual período de 2019.

As receitas com prestação de serviços e tarifas bancárias totalizaram R$ 6,2 bilhões, crescimento de 1,5% quando comparado ao terceiro trimestre de 2020. A Caixa destaca o aumento de 5,4% em serviços de governo, 3,2% em cartões, 0,6% em crédito e 0,3% nas receitas com conta corrente.

Em 2020, a Caixa pagou auxílio emergencial no total de R$ 293,1 bilhões para 67,9 milhões de pessoas. O banco também foi responsável pela liberação de R$ 36,5 bilhões do Saque Emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), valor pago a 51,1 milhões de pessoas.

Crédito

A carteira de crédito ampla (empréstimos mais as operações com títulos, valores mobiliários privados e garantias) fechou com saldo de R$ 787,4 bilhões em dezembro de 2020.

Segundo a Caixa, o aumento de 12,4% nas contratações de crédito impulsionou o crescimento de 13,5% no saldo da carteira em relação a 2019. As principais influências nesse resultado foram o crescimento de 9,8% em habitação, 7,7% em saneamento e infraestrutura, 10,5% em crédito comercial pessoa física, 43% no rural e 83,7% em crédito comercial para pessoa jurídica, impactado pelas contratações por micro e pequenas empresas.

O saldo da carteira de crédito habitacional cresceu 9,8% em 12 meses e chegou a R$ 510,6 bilhões em dezembro de 2020, dos quais R$ 317,7 bilhões foram concedidos com recursos FGTS e R$ 193 bilhões com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo. A Caixa detém a liderança do mercado habitacional com 68,8% de participação.

Durante o ano de 2020, os Programas Minha Casa Minha Vida e Casa Verde e Amarela contrataram R$ 59,3 bilhões, o equivalente a 353,3 mil novas unidades habitacionais. Somente para o Programa Casa Verde e Amarela foram disponibilizados R$ 20,4 bilhões (mais de 129,5 mil unidades habitacionais).

Inadimplência

A inadimplência (atrasos acima de 90 dias) das pessoas físicas chegou a 4,63% no quarto trimestre, queda de 0,7 ponto percentual em relação ao terceiro trimestre. Na comparação com o fim de 2019, a inadimplência recuou 0,64 ponto percentual.

No caso das empresas, a inadimplência chegou a 3,99%, praticamente estável em relação ao terceiro trimestre de 2020 (-0,06 ponto percentual). Em relação a 2019, houve queda de 0,6 ponto percentual.