Mercado fechará em 3 h 25 min
  • BOVESPA

    118.965,91
    +1.585,41 (+1,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.607,65
    -518,86 (-1,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,63
    -0,14 (-0,27%)
     
  • OURO

    1.852,50
    -2,70 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    31.621,42
    -746,87 (-2,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    635,52
    -11,81 (-1,82%)
     
  • S&P500

    3.858,63
    +3,27 (+0,08%)
     
  • DOW JONES

    31.001,26
    +41,26 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.660,82
    +21,97 (+0,33%)
     
  • HANG SENG

    29.391,26
    -767,75 (-2,55%)
     
  • NIKKEI

    28.546,18
    -276,11 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.473,75
    -1,75 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5542
    -0,0820 (-1,24%)
     

Luciana Gimenez fala sobre autoimagem e revela: "Me sinto feia todos os dias"

Redação Vida e Estilo
·1 minuto de leitura

Luciana Gimenez falou sobre baixa autoestima e problemas de imagem em seu canal no Youtube nesta segunda-feira (04), e desabafou sobre não conseguir se sentir bonita.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

"Eu tinha combinado de falar de autoestima. Hoje era um dia em que falei que ia fazer um vídeo disso, mas como vou falar de autoestima se não tenho nenhuma? Eu me acho feia, acho que sou alta demais. Não gosto das minhas pernas, da minha bunda. A minha barriga é bonita, ok, mas como vou falar para as pessoas que estão me assistindo de autoestima?", desabafou.

A apresentadora afirmou que seus problemas de imagem começaram cedo, quando sofria bullying dos colegas de escola pelo seu visual. "Me chamavam de saracura. Todo mundo ria, batia palma. Eu odiava, chorava. Chegava em casa chorando, porque eu tinha um metro e vinte de pernas e o resto era um corpinho. Então, eu era saracura, siriema. Usava calça de moletom embaixo das calças jeans para parecer que as minhas pernas eram mais grossas".

Leia também

Luciana, que passou anos trabalhando como modelo de passarela, criticou a indústria da moda, e disse que os trabalhos cruéis dificultaram sua relação com o espelho. "Você sai na rua com seu book embaixo do braço, vai a dez, quinze lugares, e de quinze, pelo menos quatorze falam: 'Seu nariz é feio, é de batata', 'você não tem queixo', 'a sua cara é redonda', 'você é alta demais, ou baixa demais'. Você acaba se achando horrível. Esse problema de autoestima, sempre tive. As pessoas não sabem", completou.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube