Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.289,18
    +1.085,18 (+0,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.037,05
    -67,35 (-0,13%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,41
    +0,06 (+0,07%)
     
  • OURO

    1.820,30
    -9,40 (-0,51%)
     
  • BTC-USD

    36.816,12
    -98,42 (-0,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    835,69
    -20,12 (-2,35%)
     
  • S&P500

    4.349,93
    -6,52 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.168,09
    -129,61 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.469,78
    +98,32 (+1,33%)
     
  • HANG SENG

    24.289,90
    +46,30 (+0,19%)
     
  • NIKKEI

    27.011,33
    -119,97 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    14.276,50
    +118,00 (+0,83%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1054
    -0,0467 (-0,76%)
     

Lua crescente e pôr do Sol acima do Pacífico são registrados da ISS; veja a foto

·1 min de leitura

Astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) fizeram um deslumbrante registro da Lua crescente pairando sobre o pôr do Sol acima do Oceano Pacífico. A foto revela as diferentes camadas da atmosfera da Terra enquanto os raios solares refletem nelas, mostrando suas cores variadas.

Segundo a NASA, o registro simbolizou o fim do ano de 2021 e “um olhar para o próximo objetivo da NASA para a exploração tripulada por humanos".

A foto foi registrada enquanto a ISS sobrevoava o Pacífico, a leste da Nova Zelândia (Imagem: Reprodução/NASA)
A foto foi registrada enquanto a ISS sobrevoava o Pacífico, a leste da Nova Zelândia (Imagem: Reprodução/NASA)

O autor da bela imagem não foi informado, mas é um dos membros da Expedição 66, que embarcou na ISS em novembro do ano passado. A foto foi feita por uma câmera digital comum enquanto a unidade orbital sobrevoava o Pacífico, a leste da Nova Zelândia, a 422 km de altitude.

Além do deslumbrante Sol poente, a imagem mostra as diferentes cores das quatro primeiras camadas da atmosfera terrestre: a troposfera, entre 0 a 12 km; a estratosfera, de 12 km a 50 km; a mesosfera, entre 50 km a 80 km e, por último, a termosfera, compreendida entre 80 km e 700 km de altitude.

A variação de cores é explicada pelo fenômeno do Espalhamento de Rayleigh (ou Dispersão de Rayleigh). Cada uma das camadas possui uma densidade diferente de acordo com os gases e outras moléculas presentes nelas, e isso faz com que a luz visível do Sol seja espalhada em diferentes cores em cada uma dessas faixas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos