Mercado abrirá em 25 mins
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,97
    -1,42 (-3,80%)
     
  • OURO

    1.878,20
    -1,00 (-0,05%)
     
  • BTC-USD

    13.135,65
    -27,74 (-0,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    259,28
    -13,41 (-4,92%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.585,49
    +2,69 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.211,75
    +79,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7128
    -0,0216 (-0,32%)
     

LSE perto de vender Borsa para Euronext, bancos por US$ 5 bi

Tommaso Ebhardt, Jan-Henrik Foerster e Daniele Lepido
·2 minutos de leitura

(Bloomberg) -- A London Stock Exchange está perto de vender a Borsa Italiana para a Euronext e duas instituições italianas por cerca de 4,5 bilhões de euros (US$ 5,3 bilhões) que incluem dívidas, segundo pessoas a par da transação.

A LSE, que está vendendo a Borsa Italiana para obter aprovação de sua aquisição de US$ 27 bilhões da Refinitiv, pode anunciar a venda já na sexta-feira, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas. A LSE e a Euronext não quiseram comentar.

Com a compra da Borsa Italiana, a Euronext ganharia cerca de 25% de todas as ações negociadas na Europa, com 28 das empresas do índice Euro Stoxx 50 listadas em seus mercados.

A Borsa Italiana é vista como um ativo estratégico na Itália porque controla a MTS, uma plataforma usada para negociar títulos públicos. O governo italiano tenta arquitetar um acordo há meses. A Euronext, proprietária das bolsas de Paris e Amsterdã, está na disputa em parceria com o banco estatal Cassa Depositi e Prestiti e Intesa Sanpaolo, maior instituição financeira da Itália. Essas instituições ficariam com participações na Euronext.

Resultado de uma fusão entre as bolsas de Paris e Amsterdã, a Euronext se expandiu sob o comando do diretor-presidente Stephane Boujnah, com a estratégia de absorver mercados acionários em seis países em meio à onda de consolidação global de bolsas.

O CEO disse em entrevista no mês passado que, com a compra da Borsa Italiana, a Euronext obteria mais de um terço de sua receita na Itália, superando a França. O negócio dá à empresa uma câmara de compensação pela primeira vez, bem como um depositário de valores mobiliários, mercado acionário e plataforma de títulos.

O CDP teria participação de 8% da Euronext, enquanto o Intesa Sanpaolo teria fatia semelhante aos 2% do BNP Paribas, disse o executivo.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.