Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,46 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.379,94
    +56,52 (+0,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

LOUD consegue R$ 50 milhões para startup de games em blockchain

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A empresa de games e esportes eletrônicos LOUD levantou uma rodada de R$ 50 milhões para a Snackclub, sua startup de Web3, investir em jogos com blockchain na América Latina. Com a grana, a empresa vai lançar uma organização autônoma descentralizada (DAO) com foco em games e comunidade.

Os investidores que participam da rodada de captação são Animoca, Ascensive Assets, Formless Capital, Jump Crypto, Mechanism e OP Crypto. O objetivo da LOUD e da Snackclub com a DAO — um tipo de organização autorregulada baseada em blockchain — é empoderar os jogadores para que consigam ter posse sobre as moedas, equipamentos ou ativos adquiridos por seus personagens após horas de trabalho para conquistar os itens nos jogos.

Bruno Oliveira foi eleito Forbes Under 30 — executivo destaque com menos de 30 anos de idade — em 2019, aos 24 anos. Fundador do canal de YouTube Playhard em 2014, foi um dos primeiros a produzir vídeos focados em jogos de celular, como Clash of Clans, aos 19 anos. Hoje seu canal tem mais de 13 milhões de inscritos. Em 2019, Oliveira cofundou com o empresário Jean Ortega a LOUD, uma empresa voltada ao segmento gamer.

Bruno Oliveira, cofundador da LOUD; empresa vai investir em games com blockchain (Imagem: Divulgação/Pete Linforth/Pixabay)
Bruno Oliveira, cofundador da LOUD; empresa vai investir em games com blockchain (Imagem: Divulgação/Pete Linforth/Pixabay)

“A Web3 mudou o jogo e com a sua proliferação os usuários passam a ter direito na vida real sobre seus itens conquistados in game a partir de carteiras blockchain que concedem, imediatamente, valor aos ativos raros, fornecendo liquidez necessária para impulsionar economias globais”, diz o comunicado da LOUD sobre o aporte.

“A LOUD sempre foi uma organização que prioriza a comunidade”, diz Jean Ortega, cofundador da LOUD e sócio-gerente do Snackclub. “O objetivo é elevar esse compromisso investindo em tecnologia, em plataformas e em parcerias com publishers que trarão o potencial dos jogos blockchain para nossa comunidade. Temos um longo caminho a percorrer, mas sabemos que mudaremos os motivos pelos quais as pessoas decidem entrar para o universo dos games”.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos