Mercado fechará em 50 mins
  • BOVESPA

    121.190,47
    -610,74 (-0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.127,40
    -68,03 (-0,13%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,07
    +0,92 (+1,35%)
     
  • OURO

    1.803,20
    -7,30 (-0,40%)
     
  • BTC-USD

    41.113,91
    +1.516,39 (+3,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.009,79
    +33,90 (+3,47%)
     
  • S&P500

    4.420,63
    +17,97 (+0,41%)
     
  • DOW JONES

    35.001,61
    +208,94 (+0,60%)
     
  • FTSE

    7.120,43
    -3,43 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.154,50
    +81,00 (+0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1522
    +0,0339 (+0,55%)
     

Londres pode perder 835 mil empregos com trabalho remoto

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O centro de Londres pode perder até 835 mil empregos após a pandemia de Covid-19 em meio à maior flexibilidade de profissionais do setor de serviços para trabalhar remotamente, segundo uma pesquisa.

Uma análise dos dados do mercado de trabalho de Londres realizada pela Advanced Workplace Associates, consultoria com sede na capital do Reino Unido, mostrou que cerca de 41% das pessoas morando e trabalhando no centro de Londres poderiam desempenhar suas tarefas de forma remota.

A empresa, que analisou 13 distritos de Londres e a City of London, o centro financeiro, concluiu que muitas pessoas no setor de serviços poderiam trabalhar em locais fora dos escritórios. Isso poderia influenciar onde as pessoas querem morar.

“Agora, mais pessoas poderiam ter a flexibilidade de decidir suas condições de vida em torno de preferências pessoais, em vez de onde trabalham”, disseram os autores do relatório Lara Al Ansari e Andrew Mawson, diretor-gerente da AWA. “O movimento rumo à flexibilidade não é novo, apenas foi acelerado pelas experiências de trabalho durante a pandemia.”

Profissionais mais jovens podem estar à procura de aluguéis mais baixos, enquanto pessoas com famílias talvez busquem um espaço maior e mais confortável, segundo o relatório.

Com mais funcionários capazes de trabalhar remotamente, os escritórios podem se tornar locais para “tarefas rápidas e de alto valor”, disse o relatório. Algumas funções são mais adequadas para escritórios, como as que requerem equipamento especial ou que precisam de um ambiente seguro e regulamentado, destacam os autores.

A mudança poderia ajudar a apoiar a agenda do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, para criar empregos e oportunidades em outras regiões do país, disse o relatório. Grande parte do espaço comercial recentemente disponível em Londres poderia ser convertido em residências, observaram.

O governo do Reino Unido atualmente aconselha o trabalho remoto como parte dos esforços do país para combater a propagação do coronavírus, embora isso possa mudar quando as restrições do país forem flexibilizadas. Ainda assim, dados de sensores remotos em edifícios mostram que o número de funcionários entrando nos escritórios nas principais cidades do Reino Unido aumentou para quase 50% dos níveis anteriores à Covid no início do mês.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos