Mercado fechará em 59 mins
  • BOVESPA

    101.893,77
    +1.341,34 (+1,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.503,92
    -165,33 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,59
    +0,56 (+1,40%)
     
  • OURO

    1.905,50
    -24,00 (-1,24%)
     
  • BTC-USD

    13.050,40
    +1.993,40 (+18,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    263,41
    +7,31 (+2,85%)
     
  • S&P500

    3.453,48
    +17,92 (+0,52%)
     
  • DOW JONES

    28.371,42
    +160,60 (+0,57%)
     
  • FTSE

    5.785,65
    +9,15 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -165,19 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.635,00
    -56,25 (-0,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5982
    -0,0518 (-0,78%)
     

Londres deve manter ruas sem trânsito no pós-pandemia

Greg Ritchie
·2 minutos de leitura

(Bloomberg) -- As ruas sem trânsito da cidade de Londres parecem destinadas a sobreviver à pandemia.

As regras introduzidas durante o verão para manter o distanciamento social no distrito financeiro receberam passeios mais largos para pedestres, faixas para carros estreitadas e, em alguns casos, fechamentos cronometrados. Mas, à medida que as autoridades observam uma mudança duradoura no uso de veículos motorizados, muitas das mudanças podem permanecer, mesmo que a pandemia deixe de ser um problema importante em um futuro próximo.

“No momento, temos o luxo de poder usar a pandemia para experimentar”, disse Alastair Moss, presidente do Comitê de Planejamento e Transporte da City of London Corporation. “Muitas dessas vias estavam congestionadas, a qualidade do ar e a segurança eram problemas. Acreditamos que essas coisas precisam ser resolvidas, então eu prevejo que muitas de nossas medidas vão permanecer.”

As restrições focaram em vias com grande número de pessoas e calçadas estreitas para incentivar o retorno de trabalhadores e criar espaço extra para pedestres e ciclistas. Apesar das medidas, o distrito continua muito mais quieto do que antes do lockdown imposto em março.

Moss disse que as restrições - que precisariam passar por procedimentos de consulta antes de se tornarem permanentes - aumentariam a competitividade da cidade a longo prazo. Em Canary Wharf, o centro financeiro rival a leste do distrito, já havia muito menos vias com acesso de carros antes do vírus.

O setor financeiro e serviços relacionados representam cerca de 8% da economia do Reino Unido, de acordo com o grupo TheCityUK. A chamada Square Mile - lar de muitas empresas financeiras, incluindo o Bank of America - é um distrito centenário cheio de ruas estreitas que tornam o distanciamento social de dois metros um desafio.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.