Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.363,10
    -56,43 (-0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.714,60
    -491,99 (-0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,70
    -0,96 (-1,16%)
     
  • OURO

    1.795,90
    -2,90 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    58.311,84
    -2.372,65 (-3,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.391,35
    -82,98 (-5,63%)
     
  • S&P500

    4.551,68
    -23,11 (-0,51%)
     
  • DOW JONES

    35.490,69
    -266,19 (-0,74%)
     
  • FTSE

    7.253,27
    -24,35 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    25.628,74
    -409,53 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    28.760,13
    -338,11 (-1,16%)
     
  • NASDAQ

    15.613,00
    +25,75 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4193
    -0,0054 (-0,08%)
     

Londres busca acalmar tensão e apresenta nova versão do protocolo norte-irlandês

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O secretário de Estado britânico para o Brexit, David Frost (AFP/Paul ELLIS)

O secretário de Estado britânico para o Brexit, David Frost, apresentou nesta terça-feira em Lisboa uma versão modificada do protocolo norte-irlandês pós-Brexit, com menos controles alfandegários e uma arbitragem internacional, na véspera de uma nova proposta da UE.

O texto, que regula o comércio dessa província britânica com o restante do Reino Unido após a saída do país do mercado único europeu, "não pode perdurar em sua forma atual", afirmou o dirigente britânico, que citou "uma situação muito grave" na Irlanda do Norte.

O novo protocolo permitiria "a circulação quase livre de mercadorias entre a Irlanda do Norte (que ainda faz parte do mercado único europeu, para evitar uma fronteira com a Irlanda) e o restante do Reino Unido", explicou Frost, que considerou o protocolo atual "muito rígido".

Essa versão, proposta por Londres, também incorpora um tribunal de arbitragem internacional para resolver disputas comerciais, em vez do Tribunal de Justiça da União Europeia.

O ponto mais difícil da longa e complicada negociação do Brexit foi como evitar o restabelecimento de uma fronteira entre a Irlanda do Norte e a vizinha República da Irlanda, membro da UE. Para tal, Londres e Bruxelas concordaram com o denominado "protocolo norte-irlandês", em vigor desde 1° de janeiro, que impõe, em vez disso, controles aduaneiros entre aquela região e o restante do Reino Unido.

Autoridades britânicas, no entanto, não gostaram do resultado final, e insistem há meses para que o protocolo seja alterado, até que a Comissão Europeia concordou em fazer uma nova proposta. “Aguardamos as propostas que serão apresentadas amanhã” pela Comissão, declarou Frost.

cdu/bd/ial/eb/ag/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos