Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    17.023,28
    +86,17 (+0,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Lojistas do norte de MT liberam funcionários para atos golpistas, diz presidente de federação

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - O presidente da FCDL-MT (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Mato Grosso), David Pintor, disse que comerciantes de cidades do norte do estado, como Sorriso, estão liberando funcionários para que eles participem dos atos golpistas de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Os protestos são realizados principalmente via bloqueio de rodovias federais. Segundo informações da PRF-MT (Polícia Rodoviária Federal em Mato Grosso), em Sorriso há dois pontos de manifestação, ambas na BR-163.

Pintor, que também é presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, disse, via assessoria de imprensa, que os funcionários das lojas desta entidade que foram trabalhar e não justificaram a ausência terão o ponto cortado.

A reportagem tentou, sem sucesso, contato com a CDL em Sorriso. Segundo um empresário da cidade, os funcionários, ao longo do dia, deixaram as lojas em que trabalham, não seguiram para as manifestações e preferiram retornar para casa.