Mercado abrirá em 9 h 13 min
  • BOVESPA

    109.786,30
    +2.407,38 (+2,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.736,48
    +469,28 (+1,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,41
    +0,50 (+1,11%)
     
  • OURO

    1.808,10
    +3,50 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    18.985,50
    -82,99 (-0,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    376,52
    +6,77 (+1,83%)
     
  • S&P500

    3.635,41
    +57,82 (+1,62%)
     
  • DOW JONES

    30.046,24
    +454,97 (+1,54%)
     
  • FTSE

    6.432,17
    +98,33 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    26.955,44
    +367,24 (+1,38%)
     
  • NIKKEI

    26.591,12
    +425,53 (+1,63%)
     
  • NASDAQ

    12.159,50
    +83,50 (+0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4023
    +0,0054 (+0,08%)
     

Lojas Americanas antecipa ‘Black Friday’ com unidades abertas por 24h

Adriana Mattos
·2 minuto de leitura

Rede apurou queda de 1,3% nas vendas do 3º trimestre, ao considerar apenas operação física A Lojas Americanas terá unidades abertas por 24 horas durante a “Black Friday” deste ano como forma de evitar aglomerações e não perder vendas no período, disse nesta sexta-feira, em teleconferência com analistas, o diretor de relações com investidores, Fabien Picavet. A empresa não informou o número de pontos que devem operar dessa forma. A rede apurou queda de 1,3% nas vendas do terceiro trimestre, ao considerar apenas operação física, para R$ 2,5 bilhões. São 1.703 lojas em 747 cidades, sendo 936 tradicionais, 705 express, 53 em formato de conveniência, 7 lojas digitais e 2 Ame Go. “Estamos antecipando a nossa ‘Black Friday’. Vamos começar isso hoje até a semana final do evento. Vamos ter lojas operando 24 horas, pontos com retirada de produtos fora das lojas e uma gestão de fila mais eficiente”, disse Picavet. Lojas Americanas Divulgação A companhia ainda informou aos analistas que estreou no mercado de crédito internacional, com emissão de US$ 500 milhões “em bonds” em outubro, com prazo de dez anos, como forma de ampliar canais de captação de recursos. Durante a teleconferência, a direção da Lojas Americanas também relatou que Beto Sicupura deixará presidência do conselho de administração, mas continuará no colegiado. Eduardo Garcia, já membro do conselho, será o novo presidente. A respeito da operação integrada (que inclui a B2W, controlada pelo grupo, e a Lojas Americanas), chamada de “Universo Americanas”, os números mostram aumento de 31,1% nas vendas brutas totais consolidadas do terceiro trimestre, para R$ 9,9 bilhões. Isso refletiu o aumento da base de lojistas nos sites do grupo e de produtos ofertados – são 80 mil vendedores, 10 mil a mais em um trimestre. O braço físico da rede de departamentos caiu em vendas líquidas 1,3%, mas em termos consolidados, que inclui a B2W, a alta em receita líquida foi de 21%. Ainda sobre o digital, o diretor disse a analistas que a entrega no mesmo dia (em 24 horas) pelo on-line foi de 33% dos pedidos no terceiro trimestre, entre itens próprios e de terceiros (marketplace). Cerca de 70% da venda do Universo Americanas hoje é de itens de terceiros, e a parte menor são itens comprados pelo grupo na indústria. Questionada por analistas sobre gargalos que vê hoje na empresa, Picavet disse que “logística é uma frente importante”. Sobre planos de crescimento, a empresa afirmou que isso ocorrerá pelo aumento de vendedores e itens vendidos nas plataformas, de forma a aumentar a sua atuação em toda a “cauda longa” do setor, que consiste em oferecer milhares de produtos distintos e segmentados, cobrindo o maior volume possível da carteira.