Mercado fechará em 3 h 21 min
  • BOVESPA

    111.083,48
    +2.190,16 (+2,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.679,23
    +900,36 (+2,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,74
    -0,60 (-1,32%)
     
  • OURO

    1.810,50
    +29,60 (+1,66%)
     
  • BTC-USD

    19.306,44
    -93,33 (-0,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    379,39
    -0,47 (-0,12%)
     
  • S&P500

    3.663,36
    +41,73 (+1,15%)
     
  • DOW JONES

    29.992,22
    +353,58 (+1,19%)
     
  • FTSE

    6.381,58
    +115,39 (+1,84%)
     
  • HANG SENG

    26.567,68
    +226,19 (+0,86%)
     
  • NIKKEI

    26.787,54
    +353,92 (+1,34%)
     
  • NASDAQ

    12.404,50
    +127,50 (+1,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3132
    -0,0480 (-0,75%)
     

Loja virtual Shein remove colar com suástica após polêmica

Marcus Couto
·2 minuto de leitura
Colar com suástica vendido na loja virtual Shein
Colar com suástica vendido na loja virtual Shein

A loja virtual chinesa Shein, que opera um negócio de comércio eletrônico global, focado principalmente em fast-fashion e roupas de preços acessíveis, entrou em uma polêmica depois de colocar à venda em sua página um colar com um pingente na forma da suástica.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Apesar de o símbolo da suástica ser milenar, e remeter às culturas indianas e budistas na China, com uma associação à espiritualidade, prosperidade e boa sorte, seu ícone foi reapropriado pelo partido nazista genocida alemão, de Adolf Hitler, na segunda guerra. Assim, até hoje, principalmente no ocidente, a suástica acaba sendo mais associada ao nazismo do que à espiritualidade.

Leia também

Por isso, o colar com o símbolo da suástica da Shein gerou comoção entre seus consumidores. Muitos associaram o produto imediatamente a uma apologia ao nazismo.

Com a polêmica, a Shein removeu o colar de sua lista. Um representante falou ao site Business Insider, garantindo que a referência do colar era à suástica budista. Mas ele confirmou que, por conta da confusão que pode ser criada, e pela natureza “altamente ofensiva” de uma das possibilidades de interpretação, a loja preferiu remover o produto.

“Como marca multicultural e global, queremos nos desculpar por aqueles que ficaram ofendidos. Somos sensíveis a essas questões e queremos ser muito claros que de nenhuma forma apoiamos qualquer tipo de hostilidade, racial, cultural e religiosa”, disse o porta-voz.

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.