Mercado fechará em 3 h 10 min
  • BOVESPA

    123.565,10
    -2.110,23 (-1,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.059,63
    -574,97 (-1,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,99
    +0,37 (+0,50%)
     
  • OURO

    1.821,70
    -14,10 (-0,77%)
     
  • BTC-USD

    38.987,30
    -783,80 (-1,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    925,15
    -24,75 (-2,61%)
     
  • S&P500

    4.401,96
    -17,19 (-0,39%)
     
  • DOW JONES

    34.986,88
    -97,65 (-0,28%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.959,25
    -78,50 (-0,52%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1168
    +0,0763 (+1,26%)
     

Essa loja móvel é sustentável, elétrica e pode vender o que você quiser

SmartMoov é loja autônoma e sustentável (Foto: Divulgação)
SmartMoov é loja autônoma e sustentável (Foto: Divulgação)

Por Melissa Santos

Carrinhos de pipoca, pastel e até mesmo os foodtrucks: a concepção de uma loja-móvel que vai até o cliente não é uma novidade no mercado. No entanto, o SmartMoov veio como uma opção inovadora, tecnológica e sustentável — um veículo menor, que circula em ambientes abertos e fechados e capaz de gerar, acumular e distribuir energia durante 8 horas.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

A ideia surgiu depois que Giuliano Pilagallo conheceu Wellington Freitas. O primeiro tinha acabado de abrir um restaurante localizado no Parque Opera de Arame, em Curitiba. “O Wellington veio fazer o projeto de cozinhas para mim e eu queria construir algo que pudesse rodar pelo parque e levar as comidas do meu restaurante para quem não fosse até lá, mas precisava ser algo sustentável. No primeiro momento, esboçamos a ideia de um carrinho de pipoca com placa solar”, relembra Giuliano, o sócio-fundador do Portal dos Elétricos, que vende o SmartMoov.

Leia também

O desafio de criar esse modelo não foi simples e teve muitas tentativas e erros. Wellington, que virou sócio-fundador e diretor comercial do Portal dos Elétricos, relembra que o primeiro modelo construído tinha energia proveniente de GNV, que além de não ser sustentável, também era inviável para locais onde não houvesse disponibilidade de abastecimento a gás.

“O primeiro protótipo foi criado no final de 2014. Até chegarmos ao modelo final em 2018, tivemos muitos projetos que deram errado. O primeiro carro foi descartado, por exemplo. Investimos aproximadamente R$ 8 milhões na produção, criação e desenvolvimento do SmartMoov”, avalia Giuliano.

Invenção já conquistou Ambev, Sapore e Patronix como clientes (Foto: Divulgação)
Invenção já conquistou Ambev, Sapore e Patronix como clientes (Foto: Divulgação)

O veículo com o design inovador e futurista, inspirados nos carros de Formula Indy, foi mostrado pela primeira vez durante a feira Smart City Expo Curitiba 2018.

Eles também tiveram a oportunidade de expor o veículo na última edição da Fispal Tecnologia, que reúne integrantes do setor de food service, e na ABF Franchising Expo. “Esses road-shows nos trouxeram clientes, como Ambev, Sapore e Patroni. E nós criamos modelos especiais para cada uma das necessidades desses clientes”, fala Wellington.

Para a Ambev, por exemplo, o carro elétrico movido a baterias ou placas solares, com controle de comando, foi adaptado com chopeira e é comercializado para os franqueadores do Brahma Express. Já para o Patroni, o interior é adaptado com um forno para vender pizzas brotinho e o modelo de negócio está disponível para os franqueados da rede.

Por ser 100% elétrico, o SmartMoov tem chamado atenção de compradores internacionais por ser um veículo sustentável e seu funcionamento ocorrer por meio de energia limpa e renovável. “Estamos em contato com clientes na África, Estados Unidos e Paraguai”, comenta entusiasmado Giuliano.

O custo de um Smart Moov2020 varia entre R$ 45 mil e R$ 75 mil, sem equipamentos e dependendo da configuração. “A pessoa explica para o que ela precisa e nós fazemos toda a adaptação. Pode ser um restaurante, uma farmácia, uma sorveteria e por aí vai”, fala Wellington. Para quem vai optar por um modelo com kit de placas solares no teto é preciso acrescentar R$ 12 mil. Com isso, a autonomia da bateria sobe de seis para oito horas. A lista de acessórios inclui kit Wi-Fi para uso dos clientes, carretinha para reboque e backlight de LED.

O design do carro já chama atenção e eles também contam com TVs nas laterais que funcionam como painéis publicitários. “Dá uma melhor visualização e divulgação da marca”, opinam.

A ideia é que o veículo possa funcionar como um quiosque em shoppings, em eventos, na rua ou em outros locais de grande fluxo de pessoas. Até dezembro de 2019, a empresa projeta comercializar mais de 40 unidades do SmartMoov e prevê um faturamento de R$ 2,5 milhões.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos