Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.879,33
    +321,66 (+0,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.930,53
    +12,25 (+0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,36
    +0,31 (+0,43%)
     
  • OURO

    1.786,70
    +2,00 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    50.592,46
    -432,64 (-0,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.317,24
    +12,13 (+0,93%)
     
  • S&P500

    4.696,14
    +9,39 (+0,20%)
     
  • DOW JONES

    35.735,14
    +15,71 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    23.996,87
    +13,21 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    28.860,62
    +405,02 (+1,42%)
     
  • NASDAQ

    16.364,50
    +46,50 (+0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2777
    -0,0620 (-0,98%)
     

Loja adiciona pronomes nos crachás dos funcionários como inclusão

·2 min de leitura
Marks & Spencer
Sasha Misra, diretora associada de Comunicações e Campanhas da Stonewall, celebrou a iniciativa

(Michael McNerney/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

  • Varejista Marks & Spencer adicionaram pronomes nos crachás dos funcionários

  • Iniciativa tem como objetivo apoiar grupos transgêneros e não-binários

  • Os pronomes incluem 'ele/dele', 'ela/dela' e uma opção neutra

A varejista britânica Marks & Spencer passou a colocar, nos crachás de seus funcionários, os pronomes com os quais eles se identificam. A iniciativa foi sugerida pelo colaborador Morgen Kane e tem como objetivo ampliar a inclusão para grupos transgêneros ou não-binários.

Isso significa que, a partir de agora, os crachás exibem o nome da pessoa e, ao lado, uma seleção com os pronomes em inglês, como ‘ele/dele’, ‘ela/dela’ e uma opção neutra.

Leia também:

A empresa compartilhou a novidade no LinkedIn e fez sucesso após o funcionário David Parke, gerente de Relações Públicas de Alimentos de Croydon, publicar uma foto de seu crachá.

“Muitos de nós já incluímos nossos pronomes em nossas assinaturas de e-mail, mas quando você está falando com as pessoas pessoalmente, é útil saber como elas querem ser chamadas, para que todos se sintam confortáveis", disse.

Parke ainda relembrou o preconceito sofrido pelas pessoas trangêneras no Reino Unido e elogiou a iniciativa da M&S de abrir espaço para a inclusão. Para ele, “dar às pessoas a opção de exibir seus pronomes no trabalho é realmente importante, pois as encoraja a se mostrarem aliados de colegas trans e não-binários”.

Sasha Misra, diretora associada de Comunicações e Campanhas da Stonewall, concorda e comemora que um número cada vez maior de empresas tem se preocupado com a questão.

“A criação de um local de trabalho inclusivo começa com ações diárias, e ter pronomes em crachás é uma maneira simples, mas impactante, de garantir que as identidades LGBTQ+ sejam respeitadas - tanto para funcionários quanto para clientes”, finaliza.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos