Mercado fechará em 6 h 6 min
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,32 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -909,02 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,93
    -0,21 (-0,25%)
     
  • OURO

    1.838,60
    +6,80 (+0,37%)
     
  • BTC-USD

    33.284,62
    -2.465,98 (-6,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    755,53
    +512,85 (+211,33%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,03 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.397,67
    -96,46 (-1,29%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.303,00
    -123,50 (-0,86%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1851
    -0,0049 (-0,08%)
     

Logan Paul gasta US$ 3,5 milhões em cartas falsas de Pokémon

·1 min de leitura

Imagine gastar US$ 3,5 milhões — quase R$ 19,3 milhões em conversão direta — em cartas raras de Pokémon e, depois, descobrir que elas são falsas. Foi o que aconteceu com o influenciador norte-americano Logan Paul.

A história começou em 20 de dezembro de 2021, quando Paul publicou nas redes sociais que havia comprado “uma caixa lacrada e autenticada da primeira edição de cartas de Pokémon". O valor de US$ 3,5 milhões foi considerado um recorde pela comunidade de fãs do game; porém, alguns começaram a especular que se tratava de um golpe.

Sim, era golpe. As suspeitas foram confirmadas em um vídeo publicado pelo próprio influenciador no YouTube, o qual mostra todo o processo: desde Paul comprando as cartas até abrindo a embalagem na presença de um representante da BBCE (Baseball Card Exchange, especialista em cartas de esporte), que certificou a suposta autenticidade. Porém, ao abrirem a caixa, Paul encontrou cartas de G.I. Joe em vez de Pokémon. Assista ao vídeo (em inglês):

Agora, resta saber se haverá algum tipo de reembolso por parte da Baseball Card Exchange, que confirmou a autenticidade da caixa, ou do próprio indivíduo que lhe vendeu o produto. No dia 5 de janeiro, Paul afirmou que viajaria para Chicago a fim de “verificar o caso com a BBCE”. “Continua”, escreveu ele.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos