Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.595,96
    -1.849,92 (-4,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Loft compra a CrediHome para avançar nos financiamentos imobiliários

·2 minuto de leitura

A Loft, startup brasileira de compra e venda de apartamentos, anunciou a aquisição da CrediHome na terça-feira (24). Trata-se de uma fintech que conecta bancos a outras empresas que ofertam financiamentos de imóveis. Fundada em 2017, a empresa seguirá sem alterações na operação, ou seja, seus fundadores e equipe serão os mesmos.

A aquisição, diz a Loft, deve originar mais de R$ 600 milhões por mês para instituições financeiras. Com isso, afirma ter alcançado o maior volume de financiamento do mercado secundário de imóveis do país, isto é, de venda de locais já habitados ou prontos para serem habitados.

A proptech espera que a compra da CrediHome melhore a experiência dos seus clientes, além de ampliar parcerias com assessorias imobiliárias locais. Além disso, deve facilitar a oferta de empréstimo imobiliário fora do eixo Rio-São Paulo, já que mais de 50% da operação da CrediHome está nas demais regiões do país.

Kristian Huber, da Loft, e Bruno Gama, da CrediHome (Imagem: Divulgação/Loft)
Kristian Huber, da Loft, e Bruno Gama, da CrediHome (Imagem: Divulgação/Loft)

Uma das poucas a chegar ao status de unicórnio — startup que vale mais de US$ 1 bilhão — a Loft tem mais de 25 mil apartamentos à venda no Rio de Janeiro e em São Paulo. Recentemente, a proptech expandiu suas operações para Belo Horizonte. Atualmente, a empresa chegou ao valor de mercado de US$ 2,6 bilhões (R$ 13,7 bilhões) em sua última captação com investidores, além de ter captado US$ 788 milhões (R$ 4,1 bilhões) com fundos e investidores ao longo de seus três anos de vida.

Em julho, a Loft comprou a operação da curitibana CredPago, que trabalha com alugueis sem fiador. Três meses antes, em março, a proptech recebeu um aporte de US$ 525 milhões. O negócio ainda deve passar por aprovação regulatória.

O setor de startups de imóveis está agitado nas últimas semanas. Também em julho, a proptech QuintoAndar começou a funcionar em Belém e Manaus, totalizando 42 cidades em todo o país. Há poucos dias, a mesma startup captou US$ 120 milhões (R$ 640 milhões) como uma extensão da sua rodada de investimento série E.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos