Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.575,47
    +348,38 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.674,30
    -738,17 (-1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,53
    -0,18 (-0,39%)
     
  • OURO

    1.781,90
    -23,60 (-1,31%)
     
  • BTC-USD

    16.976,30
    +251,50 (+1,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    332,48
    -5,01 (-1,49%)
     
  • S&P500

    3.638,35
    +8,70 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    29.910,37
    +37,90 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.367,58
    +4,65 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    26.894,68
    +75,23 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    26.644,71
    +107,40 (+0,40%)
     
  • NASDAQ

    12.257,50
    +105,25 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3746
    +0,0347 (+0,55%)
     

Lockdown complica vida de empresas britânicas à espera do Brexit

Joe Mayes e Charlotte Ryan
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Michael Poultney já estava ocupado com os preparativos para o Brexit. Agora, o novo lockdown nacional deve piorar as coisas.

“Só torna todo o processo muito mais difícil”, disse o diretor-gerente da Albion Stone, que tem trabalhado remotamente com seu departamento de contabilidade na papelada necessária para negociar com a União Europeia a partir de 1º de janeiro. “Isso coloca obstáculos no caminho - tudo leva mais tempo.”

A empresa, que extrai calcário em Portland, na Inglaterra, e vende o produto no mundo inteiro, obtém cerca de 15% da receita de 8 milhões de libras (US$ 10,4 milhões) na União Europeia.

As empresas devem se preparar para deixar o mercado único da UE no final do ano, mesmo que o Reino Unido e o bloco consigam assinar um acordo de livre comércio. Com a falta de funcionários, desaceleração econômica e oscilações na oferta e demanda de bens essenciais, as novas restrições relacionadas à Covid aumentam a pressão sobre empresas de logística e cadeias de abastecimento, disse Allie Renison, chefe para UE e política comercial do Instituto de Diretores.

“O planejamento do Brexit adequado será infinitamente mais difícil”, disse a especialista. “Embora as empresas já tenham passado por um lockdown antes, não tinham que lidar com grandes mudanças nos acordos regulatórios e comerciais.”

Muita coisa está em jogo: se as empresas não estiverem preparadas, o Reino Unido pode enfrentar problemas generalizados no comércio com seu maior parceiro comercial nos difíceis meses de inverno.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, decidiu impor uma segunda rodada de restrições nacionais a partir de quinta-feira, depois que dados mostraram que a pandemia superou as piores projeções de seus assessores científicos. Pubs, academias e lojas não essenciais devem ficar fechados, e o contato social entre famílias será restrito. Durante semanas, o primeiro-ministro se opôs a um segundo lockdown e a mudança de opinião incomodou líderes empresariais.

O governo já está preocupado com os baixos níveis de prontidão para o Brexit. As empresas precisarão apresentar novos documentos alfandegários, produtos alimentícios estarão sujeitos a novos certificados de saúde animal e os caminhões precisarão estar de acordo com os novos sistemas de TI do governo para cruzar a fronteira entre o Reino Unido e a UE.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.