Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,39
    -0,58 (-0,81%)
     
  • OURO

    1.744,90
    -6,50 (-0,37%)
     
  • BTC-USD

    46.017,08
    -1.893,81 (-3,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.150,70
    -74,83 (-6,11%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.083,02
    -837,74 (-3,36%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.254,00
    -72,00 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1873
    -0,0121 (-0,20%)
     

Litro da gasolina fica mais caro e já passa dos R$ 7

·3 minuto de leitura
  • Valor do litro do combustível chegou a R$ 7,219 em Bagé, no Rio Grande do Sul;

  • O preço médio no país ficou em R$ 5,982 - alta de 0,5% em relação a semana anterior;

  • O Sudeste registrou aumento de 1,04% no preço médio da gasolina no início de agosto.

A gasolina segue sendo um dos itens mais caros no bolso do consumidor. Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o litro do combustível passou dos já temidos R$ 7 - em Bagé, no Rio Grande do Sul, o motorista está pagando R$ 7,219/litro. O combustível acumula alta de 2,2% no mês e de 51% no ano, e tem como principal fator de alta o câmbio, aliado ao aumento do petróleo no mercado internacional. As informações são do Estadão.

No levantamento referente à semana de 22 e 28 de agosto, a ANP apurou que o valor subiu em três regiões do País - Norte, Sudeste e Sul. O preço mais alto da gasolina foi encontrado pela ANP em Bagé, no Rio Grande do Sul (R$ 7,219/litro), e o mais baixo foi visto em alguns municípios de São Paulo, inclusive a capital (R$ 5,099/litro). 

O preço médio do País ficou em R$ 5,982 o litro na semana passada, alta de 0,5% em relação à semana anterior.

Leia também:

De acordo com Petrobras, os impostos correspondem a 39,1% do preço da gasolina na bomba, enquanto a fatia da empresa é de 33,6%, o etanol pesa 16,9% e a revenda/distribuição fica com os 10,4% restantes.

No mais recente levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL), a Região Sudeste registrou aumento de 1,04% no preço médio da gasolina no início de agosto, na comparação com o fechamento de julho. O combustível foi encontrado nos postos a R$ 6,120. Contribuiu ao aumento na região, o preço médio mais caro do País registrado no Rio de Janeiro, de R$ 6,458. A maior alta dos postos regionais também foi apresentada no estado, de 1,16%.

“Os demais combustíveis também apresentaram aumentos. O etanol avançou 0,79% e foi encontrado a R$ 4,864. O diesel comum e o diesel S-10, com altas de 0,32%, foram comercializados a R$ 4,666 e R$ 4,736, respectivamente”, pontua Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

Além da gasolina, o Rio de Janeiro registrou o etanol mais caro da região, a R$ 5,354, embora o aumento de 0,22% em relação ao fechamento de julho tenha sido o mais baixo do Sudeste. Em Minas Gerais, o diesel e diesel S-10 apresentaram os valores mais altos por litro, a R$ 4,763 o tipo comum, e R$ 4,826 o S-10. No Espírito Santos, o gás natural veicular (GNV) mais caro foi comercializado, a R$ 4,355 o metro cúbico.

Nos postos de São Paulo, todos os combustíveis foram encontrados pelos preços médios mais baixos da região. O diesel comum esteve à média de R$ 4,581, e o S-10, a R$ 4,633. Já o etanol foi comercializado a R$ 4,205; a gasolina, a R$ 5,621; e o GNV, a R$ 3,345.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos