Mercado fechará em 6 h 31 min
  • BOVESPA

    120.701,56
    +639,57 (+0,53%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.867,62
    +338,65 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,84
    +0,49 (+0,80%)
     
  • OURO

    1.785,80
    -7,30 (-0,41%)
     
  • BTC-USD

    55.146,74
    -91,98 (-0,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.285,18
    +22,22 (+1,76%)
     
  • S&P500

    4.173,42
    +38,48 (+0,93%)
     
  • DOW JONES

    34.137,31
    +316,01 (+0,93%)
     
  • FTSE

    6.915,85
    +20,56 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.911,00
    -8,25 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6031
    -0,0989 (-1,48%)
     

Lira e Pacheco devem se reunir esta semana para discutir reforma tributária

·1 minuto de leitura
Lira (à esquerda) e Pacheco falam durante entrevista em Brasília

(Reuters) - Os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), devem se reunir esta semana para discutir a tramitação da reforma tributária no Congresso Nacional.

Segundo Lira, continua valendo a previsão feita anteriormente de um prazo entre seis e oito meses para a aprovação da reforma. Isso, de acordo com o deputado, é perfeitamente factível para um Congresso reformista como o atual.

Em webinar dos jornais Valor Econômico e O Globo, com a presença dos dois parlamentares, Pacheco disse que a reforma tributária é a arte de ceder, de quem vai poder ceder para se chegara um sistema tributário mais lógico.

O presidente do Senado advertiu ainda que a reforma tributária não é uma tarefa apenas do Poder Legislativo, mas também dos Poderes Executivo e Judiciário. Para Pacheco, não adianta ter uma legislação e depois ocorrer judicialização ou a Receita Federal querer interpretar a legislação.

Lira falou ainda que pediu à presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), deputada Bia Kicis (PSL-DF), para dar ainda nesta semana a tramitação da admissibilidade da reforma administrativa.

(Reportagem de Ricardo Brito)