Mercado abrirá em 3 h 50 min
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,82 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,44 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,35
    +0,59 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.800,00
    +3,70 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    62.859,83
    +2.183,07 (+3,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,70 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,92 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.232,64
    +28,09 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    26.113,26
    -13,67 (-0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.600,41
    -204,44 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    15.368,00
    +27,00 (+0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5781
    -0,0027 (-0,04%)
     

Lira diz que presidentes de associações de integrantes do Ministério Público não têm palavra

·1 minuto de leitura
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 08.09.2021 - O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), chega ao Congresso Nacional, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 08.09.2021 - O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), chega ao Congresso Nacional, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse à reportagem que Ubiratan Cazetta, presidente da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República), e Manoel Murrieta, da Conamp (Associação Nacional dos Membros do Ministério Público), não têm palavra.

Afirmou ainda que os deputados não vão mais sentar à mesa com eles para negociar mudanças na PEC que modifica a composição do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público). Lira levou o texto à Câmara nesta quinta-feira (14), mas, por encontrar resistência no plenário dos deputados, pela segunda sessão, decidiu apenas discutir a matéria e marcar a votação para a próxima terça (19) —a proposta é criticada por deixar o CNMP mais suscetível à interferência política.

À reportagem, Lira afirmou, após receber um telefone da presidente do CNPG (Conselho Nacional de Procuradores-Gerais do Ministério Público dos Estados e da União), que havia um acordo com os integrantes do Ministério Público.

Após a fala do deputado, Cazetta negou qualquer acordo em uma postagem no Twitter. "A ANPR não realizou acordo sobre a PEC 05 e mantém a posição oficial contrária à PEC 05. O CNPG não fala em nome das associações", disse ele.

Em resposta a Lira, Manoel Murrieta divulgou uma nota em que afirma que a “liberdade de opinião garantida aos cidadãos e estendida aos membros do Congresso” é uma conquista da democracia. Segundo ele, mesmo com a “intensa discussão” sobre o texto da PEC não há consenso e acordo sobre o texto final debatido pela Câmara.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos