Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.513,62
    +1.085,64 (+0,85%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.558,32
    +387,54 (+0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,22
    -0,08 (-0,11%)
     
  • OURO

    1.774,70
    -2,00 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    34.652,88
    +976,27 (+2,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    837,58
    +50,96 (+6,48%)
     
  • S&P500

    4.266,49
    +24,65 (+0,58%)
     
  • DOW JONES

    34.196,82
    +322,58 (+0,95%)
     
  • FTSE

    7.109,97
    +35,91 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    28.882,46
    +65,39 (+0,23%)
     
  • NIKKEI

    28.875,23
    +0,34 (+0,00%)
     
  • NASDAQ

    14.354,75
    +0,50 (+0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,8613
    -0,0010 (-0,02%)
     

Lira avança com reforma administrativa e mudanças infraconstitucionais tributárias esta semana

·2 minuto de leitura
Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta segunda-feira que pretende dar andamento ainda nesta semana à reforma administrativa e a medidas infraconstitucionais relacionadas a mudanças no sistema tributário.

O deputado, que tem almoço com líderes de bancada na terça-feira para definir procedimentos da reforma administrativa, disse em evento com investidores nesta segunda-feira que pretende instalar a comissão especial da proposta ainda nesta semana.

Também garantiu que irá definir, até sexta-feira, os deputados que ficarão responsáveis pelas relatorias de projetos infraconstitucionais que tratam de questões tributárias a cargo da Câmara dos Deputados.

Pelo arranjo acertado com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma tributária deve iniciar sua tramitação pelos senadores.

Temas infraconstitucionais, por sua vez, serão divididos entre Câmara e Senado. Os que ficaram sob responsabilidade dos deputados é que devem ter suas relatorias definidas por Lira nesta semana.

Um dos primeiros passos, segundo o presidente da Câmara, diz respeito a projeto que trata da unificação do PIS e da Cofins em um único imposto sobre valor agregado, a CBS (Contribuição sobre Bens e Serviços).

Para Lira, aliás, a discussão da CBS na Câmara não atrapalha o debate da PEC da reforma tributária do Senado. O presidente da Câmara argumenta que pode haver uma incorporação ou uma acomodação entre as medidas.

O texto produzido por deputados e senadores em comissão mista para a PEC previa a unificação de tributos federais, estaduais e municipais, com uma legislação única e nacional, e adotando o princípio do destino, em que a arrecadação de imposto ocorre no local onde o bem ou o serviço é consumido. Esse imposto seria o Imposto sobre Bens e Serviços (IBS), a ser complementado pelo Imposto Seletivo, que extingue PIS, Cofins, IPI, ICMS e ISS. O texto pode ou não ser aproveitado pelos senadores.

Outros temas infraconstitucionais em discussão no Congresso dizem respeito ao Imposto de Renda, ao IPI seletivo, e um programa de regularização tributária, que, segundo Lira, já está sendo tocado pelo líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos