Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.639,91
    -99,34 (-0,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Lira anuncia luto de 3 dias no Congresso por 500 mil mortos, mas sem suspensão dos trabalhos

·1 minuto de leitura
Flores na praia de Copacabana homenagem mortos pela Covid-19

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), anunciou nesta segunda-feira, após conversar com o presidente do Senado e do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que o Parlamento fará luto de 3 dias em respeito aos 500 mil mortos pela Covid-19 no país, sem, no entanto, interromper os trabalhos e votações nas Casas.

A decisão foi motivada por pedido, inicialmente formulado por partidos da oposição na sessão desta segunda-feira em que é analisada a MP da privatização da Eletrobras, para que o presidente da Câmara declarasse luto e que as atividades fossem paralisadas. Lira, no entanto, optou por manter a votação em andamento.

"Em respeito às mortes e aos pedidos, e em comum acordo com o presidente do Senado, nós faremos três dias de luto sem nenhum tipo de interrupção dos trabalhos legislativos das duas Casas, porque pensamos que a melhor maneira de ajudar o Brasil a combater à pandemia é com esta Casa e o Senado funcionando em sua plenitude", anunciou Lira.

"Toda e qualquer morte de qualquer brasileiro, da primeira à ultima, penso sempre que temos que ter cuidado e respeito, porque há pessoas que têm pais, mães, amigos, irmãos, parentes que tiveram ou padeceram de coronavírus. Mas vamos evitar os excessos, principalmente qualquer tipo de politização desse tema", acrescentou.

O Brasil ultrapassou, no sábado, a sombria marca de meio milhão de mortos pela Covid-19, o segundo país no mundo com mais óbitos, atrás apenas dos Estados Unidos.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos