Mercado fechará em 3 h 9 min
  • BOVESPA

    129.839,40
    -251,68 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.765,24
    -142,94 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,32
    +0,20 (+0,28%)
     
  • OURO

    1.861,30
    +4,90 (+0,26%)
     
  • BTC-USD

    38.761,07
    -1.428,37 (-3,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    957,96
    -34,52 (-3,48%)
     
  • S&P500

    4.235,65
    -10,94 (-0,26%)
     
  • DOW JONES

    34.191,68
    -107,65 (-0,31%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.436,84
    -201,69 (-0,70%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    14.010,75
    -19,50 (-0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0556
    -0,0623 (-1,02%)
     

Linux pode ajudar a viabilizar a produção de alimentos no futuro

·3 minuto de leitura

A Linux Foundation trabalhou nos últimos anos na criação de um projeto de infraestrutura digital open source voltado para o setor agrícola. Agora, a chamada AgStack Foundation vê a luz do dia para promover a colaboração entre os interessados no desenvolvimento da agricultura global. O objetivo é congregar empresas privadas, instituições governamentais e universidades em torno da iniciativa.

Foi-se o tempo em que o setor agrícola era resumido à velha tradição familiar de plantio para subsistência. Hoje em dia, o campo exige elevado conhecimento técnico e possui tecnologia de ponta, com diversos equipamentos e softwares para aprimoramento da produção.

(Imagem: Quang Nguyen Vinh/Pexels)
(Imagem: Quang Nguyen Vinh/Pexels)

As tecnologias de código aberto trazem o benefício de gerar dados e ferramentas gratuitos, o que contribui para reduzir os custos da produção. Isso permite, por exemplo, que pequenos e médios agricultores usem tecnologia de ponta ao seu favor, algo que antes ficava restrito apenas a um seleto grupo de latifundiários.

Além disso, sempre existe a possibilidade de aprimoramentos via comunidade para gerar o melhor software possível. É nisso que a AgStack deve focar seus trabalhos.

Código aberto e agricultura do futuro

Um ótimo exemplo de app de código aberto voltado para o setor agrícola é o FarmOS. Trata-se de uma aplicação baseada na web produzida por fazendeiros, pesquisadores e empresários para gerenciamento de fazendas. Este app permite mapear toda a área de produção e separá-la por tipo de cultivo, equipamentos, sensores e outros recursos.

O sistema permite o gerenciamento de fazendas inteiras e tem como base o código aberto (Imagem: Reprodução/FarmOS)
O sistema permite o gerenciamento de fazendas inteiras e tem como base o código aberto (Imagem: Reprodução/FarmOS)

Outro sistema produzido em código livre é o AgroSense, programa voltado para o monitoramento do cultivo. A plataforma ajuda a otimizar o sistema de irrigação inteligente, gestão de nutrientes e proteção às plantações. O software oferece facilidades como amostragem de solo e geolocalização em tempo real para mapeamento de safra ou conhecer as condições exatas daquele plantio.

O sistema permite monitoramento em tempo real das plantações (Imagem: Reprodução/AgroSense)
O sistema permite monitoramento em tempo real das plantações (Imagem: Reprodução/AgroSense)

Com o apoio da Linux Foundation e de um setor que se fortalece dia após dia, a AgStack Foundation deve ajudar a acelerar tecnologias interoperáveis, gratuitas para uso e que podem ajudar a rotina de milhares agricultores em todo o mundo.

Braço da Linux Foundation

Fundada em 2000, a Linux Foundation é um consórcio sem fins lucrativos que apóia e promove o crescimento comercial do Linux e de outras tecnologias de código aberto. A organização hospeda uma série de projetos individuais e coletivos, em quase todos os setores produtivos da economia.

A Fundação AgStack se concentrará no suporte à criação e manutenção de infraestrutura digital gratuita para aplicativos e dados associados. A proposta é pegar o que já existe para elevar os padrões agrícolas: informações públicas e outros projetos de código aberto, como Kubernetes, Hyperledger, Open Horizon, Postgres e Django.

Entre as Big Techs, as chamadas grandes empresas do setor tecnológico, que investem no setor rural está a Hewlett Packard (HP), que já participa de iniciativas globais no segmento. Outros membros da iniciativa incluem a Purdue University e a University of California Agriculture and Natural Resources (UC-ANR), ambas dos EUA.

No Brasil, a Embrapa é a principal fomentadora do software livre voltado para o campo (Imagem: Reprodução/Embrapa)
No Brasil, a Embrapa é a principal fomentadora do software livre voltado para o campo (Imagem: Reprodução/Embrapa)

Aqui no Brasil, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento atuam no segmento, seja com políticas públicas — no caso do segundo — ou com o fomento nas atividades voltadas para o desenvolvimento do software livre voltado para o setor rural.

Além de aplicativos, a Embrapa também disponibiliza gratuitamente técnicas de cultivo de animais e plantas, máquinas e equipamentos, fertilizantes, vacinas para animais e outros.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: