Mercado fechará em 1 h 24 min
  • BOVESPA

    108.904,24
    +967,13 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.453,57
    -437,02 (-0,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,22
    +1,91 (+2,29%)
     
  • OURO

    1.849,50
    +7,80 (+0,42%)
     
  • BTC-USD

    37.204,99
    +2.437,20 (+7,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    845,64
    +25,05 (+3,05%)
     
  • S&P500

    4.328,91
    -81,22 (-1,84%)
     
  • DOW JONES

    34.015,88
    -348,62 (-1,01%)
     
  • FTSE

    7.371,46
    +74,31 (+1,02%)
     
  • HANG SENG

    24.243,61
    -412,85 (-1,67%)
     
  • NIKKEI

    27.131,34
    -457,03 (-1,66%)
     
  • NASDAQ

    14.134,00
    -367,00 (-2,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1676
    -0,0611 (-0,98%)
     

Linux Mint fecha acordo para melhorar experiência com o Firefox

·2 min de leitura

O Linux Mint e a Mozilla fecharam um novo acordo para a presença nativa do Firefox no sistema, anunciou o líder de desenvolvimento da distro Clement Lefebvre. Com isso, a plataforma não mais terá uma versão customizada do navegador “direto da caixa”, mas, sim, a edição padrão da Raposa, acompanhada por mudanças pontuais.

O acordo mantém o Firefox como navegador padrão do sistema e já começa a valer no Mint 20.3, lançado em 6 de janeiro. Portanto, assim que o SO é instalado, o Firefox disponível será gradativamente atualizado em computadores que rodam o sistema nas versões 19.X ou 20.X (que antecedem à compilação mais recente).

O Firefox que embarca o Linux Mint não mais será uma edição personalizada, mas sim uma "quase idêntica" à padrão (Imagem: Reprodução/Mozilla)
O Firefox que embarca o Linux Mint não mais será uma edição personalizada, mas sim uma "quase idêntica" à padrão (Imagem: Reprodução/Mozilla)

Por conta do novo, algumas coisas mudam no Firefox no Linux Mint, entre as quais se destacam as seguintes:

  • A página inicial padrão do navegador não é mais https://www.linuxmint.com/start/

  • Os mecanismos de busca embutidos não incluem mais os parceiros do Mint (Yahoo, DuckDuckGo e outros) e passam a ser os escolhidos da Mozilla (Google, Amazon, Bing, DuckDuckGo, Ebay e outros) — Google é o padrão inicial

  • As configurações padrões do programa passam a ser definidas pela Mozilla*

  • O Firefox não mais incluirá patches específicos de distros Linux como Mint, Debian ou Ubuntu

  • O ícone do app será o padrão do Firefox

*Se você já for usuário do Firefox no Mint, a atualização para a nova versão não deve afetar suas configurações pessoais.

A ideia aparentemente é minimizar a segmentação do Firefox entre as plataformas e proporcionar a experiência comum do navegador para usuários do Mint. Essa modificação tanto facilita o acesso dos usuários às funções mais recentes com menos atraso quanto torna a implementação delas (e a manutenção do programa) mais fácil para a Mozilla.

Novo Firefox traz vantagens

Para o time do Mint, a mudança também traz melhorias no fluxo de desenvolvimento. “Para nós, esta mudança significa uma tremenda simplificação em termos de manutenção e desenvolvimento. Costumávamos construir o Firefox usando o pacote do Ubuntu (que está definido para ser descontinuado quando se aproximar do snap)”, explicou Lefebvre.

A mudança também “satisfaz os pedidos da Mozilla quanto a preservação da propriedade intelectual” sobre o Firefox, alegou o desenvolver. Além disso, o Programa da Raposa continuará sendo distribuído como um pacote DEB no repositório oficial do Linux Mint, então o método de instalação seguirá o mesmo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos