Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,32
    +0,05 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.867,10
    -0,50 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    43.236,62
    -2.468,83 (-5,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.195,01
    -2,91 (-0,24%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.194,09
    +166,52 (+0,59%)
     
  • NIKKEI

    27.824,83
    -259,67 (-0,92%)
     
  • NASDAQ

    13.314,00
    +10,50 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4096
    +0,0056 (+0,09%)
     

LinkedIn diz que alguns dados de usuários foram extraídos e colocados à venda

·1 minuto de leitura
LinkedIn

(Reuters) - Alguns dados do LinkedIn, incluindo perfis de membros abertos ao público, foram extraídos da plataforma e colocados à venda, disse o site de relacionamento profissional da Microsoft com base em uma investigação.

O incidente não foi uma violação de dados e informações de contas privadas da plataforma não estavam incluídas, afirmou o LinkedIn em seu blog na quinta-feira, acrescentando que os dados à venda são uma coleção de informações sobre vários sites e empresas.

O LinkedIn se recusou a fornecer mais detalhes sobre o incidente, incluindo o número de usuários afetados.

A CyberNews relatou, em 6 de abril, que um arquivo de dados extraído de 500 milhões de perfis do LinkedIn foi colocado à venda em um popular fórum de hackers.

(Reportagem de Akanksha Rana e Tiyashi Datta em Bengaluru)