Mercado fechará em 1 h 20 min
  • BOVESPA

    110.258,02
    -1.665,91 (-1,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.844,19
    -390,18 (-0,76%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,60
    -1,38 (-1,73%)
     
  • OURO

    1.783,10
    -26,50 (-1,46%)
     
  • BTC-USD

    17.092,10
    +85,57 (+0,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    403,69
    -7,52 (-1,83%)
     
  • S&P500

    4.010,53
    -61,17 (-1,50%)
     
  • DOW JONES

    34.026,74
    -403,14 (-1,17%)
     
  • FTSE

    7.567,54
    +11,31 (+0,15%)
     
  • HANG SENG

    19.518,29
    +842,94 (+4,51%)
     
  • NIKKEI

    27.820,40
    +42,50 (+0,15%)
     
  • NASDAQ

    11.857,75
    -152,50 (-1,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5284
    +0,0344 (+0,63%)
     

Linha iPhone 14 tem produção afetada pela Covid-19 e entregas podem atrasar

Os modelos iPhone 14 Pro e iPhone 14 Pro Max estão com produção reduzida em algumas fábricas na China, por conta de restrições relacionadas à COVID-19 em Zhengzhou. A informação foi divulgada por meio de comunicado oficial da Apple, indicando que os modelos mais caros podem ter prazos maiores de entrega que atrapalharão as compras de final de ano.

“A unidade está operando atualmente em capacidade significativamente reduzida. Como fizemos durante toda a pandemia, priorizamos a saúde e segurança de nossos funcionários na linha de produção.”

Porém, a Apple não especificou qual deve ser o tamanho deste atraso em cada país onde os smartphones são comercializados. No Brasil, o prazo de entrega atualmente é de 4 a 5 semanas, de acordo com a loja oficial da marca.

iPhone 14 Pro e Pro Max terão prazos maiores de entrega (Imagem: Ivo/Canaltech)
iPhone 14 Pro e Pro Max terão prazos maiores de entrega (Imagem: Ivo/Canaltech)

Notícias divulgadas em meses passados apontavam que a produção dos iPhones teria caído em até 30% nas fábricas da Foxconn, também por causa dos efeitos da pandemia.

Relatos indicam que alguns funcionários teriam até saído das plantas nas fases mais agudas da crise sanitária, por conta de longas jornadas com quantidade limitada de comida.

A marca de Cupertino está tentando diversificar a localização de suas fábricas, com novas unidades na Índia para produzir a linha iPhone 14. Caso as paralisações na China permaneçam, é provável que a Apple dê ainda mais prioridade para outras localidades.

Se a demanda está forte para o iPhone 14 Pro e Pro Max, o mesmo não pode ser dito para os modelos iPhone 14 e iPhone 14 Plus. Por isso, a Apple já teria reduzido o ritmo de montagem dos celulares em até 6 milhões de unidades durante o ano de 2022.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: