Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.298,93
    -120,60 (-0,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.709,04
    -497,55 (-0,95%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,21
    -2,44 (-2,88%)
     
  • OURO

    1.796,30
    +2,90 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    58.339,26
    -3.859,62 (-6,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,24
    -76,09 (-5,16%)
     
  • S&P500

    4.562,12
    -12,67 (-0,28%)
     
  • DOW JONES

    35.558,42
    -198,46 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.253,27
    -24,35 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    25.628,74
    -409,53 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    29.098,24
    -7,77 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.628,50
    +83,50 (+0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4672
    +0,0131 (+0,20%)
     

Linha Intel Alder Lake-T de baixo consumo vaza com clocks de até 4,9 GHz

·4 minuto de leitura

Próximo grande lançamento da Intel, a família Alder Lake chama a atenção pela chegada da litografia de 10 nm da empresa aos desktops, além da adoção de arquitetura híbrida, até então limitada à cancelada família Lakefield. A novidade promete enormes ganhos de desempenho, capazes de abalar a atual liderança da AMD e a linha Ryzen 5000.

O destaque é sempre dado à série K de alto desempenho, com suporte a overclocking e elevado consumo. No entanto, a 12ª geração deve contar com outras séries para diferentes aplicações, como é o caso da recém-vazada série Alder Lake-T — pouco conhecida no Brasil, essa série é focada em baixo consumo. As informações chegam através do portal FanlessTech, que divulgou a linha completa pensada para máquinas mais compactas.

Linha Alder Lake-T tem especificações vazadas

Segundo a publicação, a série Alder Lake-T, cujo consumo é estipulado em 35 W, será composta de 7 processadores, em modelos Core i3, i5, i7 e i9. Curiosamente, ainda que o grande destaque da 12ª geração seja justamente a arquitetura híbrida, apenas dois dos chips da série T contarão com essa abordagem: o Core i9 12900T e o Core i7 12700T.

O topo de linha trará muitas semelhanças com a variante da série K, incluindo 8 P-Cores de alto desempenho com Hyper-Threading e 8 E-Cores de baixo consumo, 30 MB de cache L3 e GPU UHD Graphics 770, mas sofrerá cortes nos clocks para manter o consumo dentro dos 35 W esperados — em vez dos 5,1 GHz especulados para o i9 12900K, o i9 12900T será limitado a 4,9 GHz.

Processador

Núcleos

Threads

Cloock Boost

Cache L3

GPU Integrada

TDP

Core i9-12900T

8 + 8

24

4,9 GHz

30 MB

UHD Graphics 770

35 W

Core i7-12700T

8 + 4

20

4,7 GHz

25 MB

UHD Graphics 770

35 W

Core i5-12600T

6 + 0

12

4,6 GHz

18 MB

UHD Graphics 770

35 W

Core i5-12500T

6 + 0

12

4,4 GHz

18 MB

UHD Graphics 770

35 W

Core i5-12400T

6 + 0

12

4,2 GHz

18 MB

UHD Graphics 730

35 W

Core i3-12300T

4 + 0

8

4,2 GHz

12 MB

UHD Graphics 730

35 W

Core i3-12100T

4 + 0

8

4,1 GHz

12 MB

UHD Graphics 730

35 W

Ainda no segmento high-end, o Core i7 12700T também manterá as especificações do i7 12700K, trazendo 8 P-Cores com Hyper-Threading e 4 E-Cores, acompanhados de 25 MB de cache L3 e GPU UHD Graphics 770. Porém, assim como ocorre com o modelo mais potente, os clocks serão reduzidos em 300 MHz, atingindo apenas os 4,7 GHz, contra 5 GHz do equivalente da série K.

Os modelos mais básicos, por outro lado, seguem o design tradicional de CPUs e contam apenas com P-Cores de alto desempenho, o que deve causar diferenças significativas na performance em comparação às variantes da família K. O Core i5 12600T, por exemplo, traz uma configuração de 6 núcleos e 12 threads, com 18 MB de cache L3. Complicando ainda mais o modelo, também há redução do clock em 300 MHz por aqui, em virtude do limite de 35 W.

Ainda que a arquitetura híbrida seja o principal destaque da família Alder Lake, apenas dois chips da série T empregarão o recurso (Imagem: Reprodução/Intel)
Ainda que a arquitetura híbrida seja o principal destaque da família Alder Lake, apenas dois chips da série T empregarão o recurso (Imagem: Reprodução/Intel)

Apesar disso, caso as promessas da Intel de oferecer saltos de cerca de 19% em relação à 11ª geração se comprovem, os modelos da família Alder Lake-T sem arquitetura híbrida ainda devem oferecer muito desempenho, especialmente considerando possíveis reduções no preço e a versatilidade que esses chips oferecerão para os computadores compactos.

Dúvidas sobre temperaturas e estreia em 2022

Uma questão importante ainda nebulosa é a dos picos de consumo e temperaturas dos processadores, elementos problemáticos das gerações anteriores, que apresentavam elevado aquecimento.

Supostos testes indicam que, mesmo com a chegada dos 10 nm, a série K chegará aos 250 W e 90 ℃, números bastante altos que levantam preocupações sobre a série T, especialmente nos modelos i7 e i9 — resta aguardar para vermos como a Intel lidará com isso na nova geração.

A série K deve estrear primeiro, ainda em 2022, enquanto a linha Alder Lake-T pode chegar apenas no início de 2022 (Imagem: Divulgação/Intel)
A série K deve estrear primeiro, ainda em 2022, enquanto a linha Alder Lake-T pode chegar apenas no início de 2022 (Imagem: Divulgação/Intel)

Outro ponto discutido é a janela de estreia dos processadores Alder Lake-T: apesar de o lançamento da 12ª geração estar previsto para acontecer já no final de outubro, as variantes de baixo consumo devem chegar apenas no início de 2022, como aponta o FanlesssTech. O prazo não chega a ser uma surpresa, considerando que as gerações passadas da série T sempre chegaram meses após o anúncio das linhas principais.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos