Mercado fechará em 1 h 22 min
  • BOVESPA

    109.085,28
    +1.255,55 (+1,16%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.752,33
    -583,18 (-1,09%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,99
    +0,85 (+1,10%)
     
  • OURO

    1.889,30
    +4,50 (+0,24%)
     
  • BTC-USD

    22.978,09
    +55,42 (+0,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    529,92
    -6,97 (-1,30%)
     
  • S&P500

    4.126,22
    -37,78 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.012,38
    -144,31 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.885,17
    +20,46 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    21.283,52
    -15,18 (-0,07%)
     
  • NIKKEI

    27.606,46
    -79,01 (-0,29%)
     
  • NASDAQ

    12.585,25
    -191,50 (-1,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6015
    +0,0244 (+0,44%)
     

Linha Galaxy S23 tem novos renders vazados, mas leakers discordam

Supostas novas renderizações em alta definição da família Galaxy S23, que fariam parte do material oficial de divulgação, foram vazadas nesta semana mostrando o design e as diversas opções de cores dos três aparelhos. No entanto, o vazamento da vez gerou polêmica — leakers renomados, como Ice Universe e Roland Quandt, garantem que as imagens são falsas, apontando algumas das inconsistências.

As imagens foram divulgadas em um fórum coreano e mostram o Galaxy S23 Ultra e o Galaxy S23 Plus nas 4 opções de cores que a Samsung traria ao mercado — assim como nas últimas gerações, o Galaxy S23 padrão seria idêntico ao Plus, mas em tamanho mais compacto. O material, que teoricamente seria oficial, está em alta definição e mostra o visual minimalista visto em vazamentos anteriores, sem um módulo de câmeras definido. Em relação às tonalidades, temos o preto tradicional, acompanhado de verde, dourado e rosé, todos mais suaves e menos saturados que os da linha S22.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Apesar das semelhanças com o que já havia sido vazado, informantes reconhecidos garantem que as novas imagens são falsas. Além de Ice Universe, reforçam essa afirmação Roland Quandt e o designer responsável pelas renderizações do portal FrontPageTech, Ian Zelbo, todos com histórico bastante preciso. O leaker chega a destacar pontos que indicam se tratar de material fake, usando as informações que possui.

Segundo ele, as câmeras do Galaxy S23 Ultra devem adotar círculos maiores, enquanto o emissor de infravermelho para foco não teria um ponto avermelhado visível, como mostrado nas imagens. Além disso, as laterais teriam uma curvatura de raio menos acentuado, e as antenas estariam em posição incorreta. Os outros leakers e alguns usuários também destacam a ausência de antenas no suposto S23 Plus.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Diante disso, os informantes parecem estar se preparando para divulgar "vazamentos reais", algo que não deve demorar muito considerando que a Samsung poderá anunciar sua próxima geração de flagships já no próximo mês.

Galaxy S23 Ultra não terá tela de 2.000 nits

Paralelo a isso, Ice Universe sugeriu que não devemos ver a nova tela AMOLED da Samsung, revelada nesta semana na CES 2023, no Galaxy S23 Ultra. O painel em questão, chamado pela divisão de displays da marca de Ultra Dynamic Range 2000 (UDR 2000), tem como principal diferencial a capacidade de atingir 2.000 nits de brilho — em comparação, a tela do Galaxy S22 Ultra é certificada para atingir 1.750 nits, ainda que testes tenham indicado que o aparelho chega a valores um pouco abaixo disso.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O número tão alto não é exatamente uma novidade: o iPhone 14 Pro, embarcado com uma tela feita pela própria Samsung, costuma chegar aos 2.000 nits em ambientes muito iluminados, e há canais especializados que registraram impressionantes 2.300 nits. Com o UDR 2000, a companhia sul-coreana afirma que "é possível obter cores mais realistas e ricas, com mudanças que serão especialmente visíveis quando o aparelho está em ambientes abertos".

Mesmo sendo promissora, Ice Universe diz que a tecnologia não estará presente na próxima geração do flagship premium da empresa. Em vez disso, o telefone manterá o pico de 1.750 nits do antecessor, valor ainda bastante respeitável, apesar do informante configurar a situação como "um donwgrade". Seja como for, falta pouco para conhecermos a família Galaxy S23 por completo, já que de acordo com os rumores, a linha deve ser apresentada em 1º de fevereiro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: