Liminar exige saída de administrador do Sesc e Senac

Uma liminar concedida pela Justiça do Rio determinou o afastamento do presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Antônio Oliveira Santos, do comando do Conselho Nacional do Sesc e do Senac. A justificativa para a decisão é o fato de Santos ter tido suas contas como gestor das instituições rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em 2004.

O juiz da 20ª Vara Cível do Rio, Josimar Miranda Andrade, acolheu o pedido da Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ), presidida por Orlando Diniz, e das administrações regionais de Sesc e Senac, que entraram com uma ação contra Santos na última segunda-feira (14).

Segundo o advogado dos autores, Cristiano Zanin Martins, os regimentos do Sesc e do Senac determinam a perda automática do mandato do administrador que tiver suas contas rejeitadas pelo TCU. Santos, entretanto, permanece à frente das entidades que preside há 30 anos. Ele foi reeleito para o cargo em 2010.

A CNC afirmou que ainda não foi notificada da liminar e que funciona normalmente.

Carregando...