Mercado fechado
  • BOVESPA

    99.605,54
    -1.411,46 (-1,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.001,31
    -244,59 (-0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,91
    -0,66 (-1,67%)
     
  • OURO

    1.909,70
    -2,20 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    13.706,86
    +18,79 (+0,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    271,36
    +10,07 (+3,85%)
     
  • S&P500

    3.390,68
    -10,29 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    27.463,19
    -222,21 (-0,80%)
     
  • FTSE

    5.728,99
    -63,02 (-1,09%)
     
  • HANG SENG

    24.787,19
    -131,61 (-0,53%)
     
  • NIKKEI

    23.360,82
    -133,48 (-0,57%)
     
  • NASDAQ

    11.530,50
    -57,50 (-0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6821
    +0,0416 (+0,63%)
     

Ligações por chamadas devem continuar em alta após a pandemia, aponta Twitter

Wagner Wakka
·1 minuto de leitura

O Twitter aponta que 35% dos usuários brasileiros devem manter o hábito de ligação por chamada com familiares, amigos e trabalho mesmo após o fim da pandemia e isolamento social. Segundo comunicado da empresa, o estudo foi criado com dados de usuários da plataforma durante os seis primeiros meses do ano, sem especificar mais.

Segundo o levantamento, 30% das pessoas ainda afirmam que continuarão a usar aplicativos de mensagem também após a pandemia. "O modo de socializar se tornou fundamentalmente digital e alguns desses novos hábitos muito provavelmente irão permanecer além da pandemia. Para se ter uma ideia deste crescimento, os termos 'Lives' e 'watch parties' foram mencionados 10 vezes mais do que eram anteriormente", aponta Camilla Guimarães, gerente da área de pesquisa do Twitter Brasil.

De acordo com a plataforma, redes sociais também devem continuar no gosto dos usuários em quarentena. “32% de pessoas dizendo que vão manter o uso após a quarentena. Inclusive, uma das coisas que mais foi vista nos últimos tempos foi o crescimento de conteúdo especial para as redes. De acordo com o levantamento, uma em cada três pessoas afirmam estar criando mais conteúdos de vídeo para internet”, aponta o trabalho.

Por fim, a rede social também divulgou quais foram os emojis mais usados durante os primeiros seis meses:

<em>Arte e dados: Divulgação/Twitter</em>
Arte e dados: Divulgação/Twitter

Em comunicado, o Twitter explica que “a análise engloba desde a maneira como as pessoas têm lidado diretamente com o distanciamento social até como as compras tem sido realizada nos últimos meses”.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: