Mercado fechado

Líderes: CEOs de Reserva e XP falam da importância de influenciar nas redes sociais

As redes sociais mudaram a forma de se fazer negócios — se fazer presente nestes canais tornou-se imprescindível. Hoje, empresários utilizam essa ferramenta para não só para a autopromoção, mas também humanizar a empresa.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

É o que fazem Rony Meisler, CEO do Grupo Reserva, e Guilherme Benchimol, CEO da XP Investimentos. Ambos viraram influenciadores com milhares de seguidores no LinkedIn e no Instagram. Lá, eles mostram quem está por trás das marcas de sucesso.

PODCAST LÍDERES: OUÇA A CONVERSA COMPLETA AGORA!

Em 11 anos, a Reserva foi da venda de bermudas de praia para uma das principais marcas de moda nacional. O grupo ainda possui a infantil Reserva Mini, a feminina Eva, a consciente Ahlma.cc e a workwear Oficina. São 67 lojas próprias, 13 franquias e 1400 multimarcas revendedoras.

Assista também: CEOs de Cielo e Gol explicam como unir eficiência e inovação

A XP Investimentos surgiu em 2001, em Porto Alegre. Pioneira no aconselhamento financeiro, tornou-se uma das maiores investidoras do país, com um total de R$ 200 bilhões de investimentos sob custódia, além de escritórios em outros países.

Quem é Rony Meisler

Rony Meisler, fundador e CEO do Grupo Reserva (Foto: Eduardo Lázaro)

Formado em engenharia de produção, o carioca criou, ao lado do publicitário Fernando Sigal, bermudas e camisetas masculinas. As primeiras peças foram vendidas a amigos e conhecidos, mas fizeram sucesso.

Ele continuou produzindo peças, mas sem dedicar-se exclusivamente a isso. O nome Reserva veio em homenagem a uma praia na região da Barra da Tijuca, no Rio. A grande procura foi o empurrão para se jogar de cabeça na marca.

Hoje, com o sucesso da empreitada, Rony incentiva o empreendedorismo e lançou um livro — Rebeldes Têm Asas, em parceria com o jornalista Sérgio Pagliese.

Quem é Guilherme Benchimol

Guilherme Benchimol, fundador e CEO da XP Investimentos (Foto: Eduardo Lázaro)

Formado em economia pela UFRJ, trabalhou em três corretoras de valores até os 24 anos, quando foi demitido da última. Foi quando abriu um escritório de agente autônomo em Porto Alegre, em 2001.

Em um espaço de 25 metros quadros e 10 computadores usados de lan house, eles investiram na educação financeira para atrair os primeiros clientes. O negócio foi tomando passos maiores e, hoje, a XP investimentos possui mais de 800 mil clientes.