Mercado abrirá em 6 h 53 min

Líderes: CEOs de Singu e LinkApi contam desafios de empreender jovem

Os avanços tecnológicos e as gerações cada vez mais disruptiva tem produzido uma legião de jovens empreendedores. Mas encana-se ao pensar que o vigor da idade só traz benefícios para quem está iniciando sua caminhada no mundo empresarial.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

Dificuldade em lidar com funcionários mais velhos, desconfiança dos investidores e até mesmo inexperiência faz com que muitos deles acabem fracassando nas primeiras tentativas — mas não os impede de levantar novamente. Quem explica é Tallis Gomes, CEO da Singu, e Thiago Lima, CEO da LinkApi.

PODCAST LÍDERES: OUÇA A CONVERSA COMPLETA AGORA!

Ambos iniciaram empresas muito jovens, as venderam e isso possibilitou uma série de vivências que acabaram os tornando conselheiros de outras grandes empresas brasileiras.

A Singu é conhecida como o “Uber da beleza". O app é um marketplace que conecta profissionais do ramo estético, como manicures, com clientes. Recentemente, a empresa anunciou a atriz Deborah Secco como uma de suas sócias e projeta triplicar de tamanho até o fim de 2019.

Assista também

Já a LinkApi é uma plataforma que conecta APIs e sistemas de desenvolvimento de forma simples e eficiente. Eles integram a Wayra, aceleradora de startups que pertence à Vivo, e receberam algumas rodadas de investimento este ano.

Quem é Tallis Gomes

Tallis Gomes, CEO da Singu (Foto: Caio Hommer)

Tallis Gomes é o fundador do Easy Taxi, que, foi expandido para 35 países em 4 continentes, se tornando o maior aplicativo de táxi do mundo. Em 2017, a Easy Taxi fundiu-se com a Cabify. Listado pela Forbes 30 under 30, eleito pelo MIT como o jovem empreendedor mais inovador mundo, na lista under 35, e listado pela principal revista científica no Brasil como uma das 25 pessoas mais influentes na internet brasileira. Atualmente, é CEO e fundador da Singu, maior aplicativo de serviços de beleza e bem-estar da América Latina.

Assista também

Quem é Thiago Lima

Thiago Lima, CEO da LinkApi (Foto: Caio Hommer)

Thiago Lima começou a programar aos 12 anos. Aos 17 anos, teve seu primeiro negócio, mas após uma frustração decidiu virar lutador de MMA. Em dois anos disputou cinco lutas e se lesionou gravemente. Acabou voltando para a tecnologia. A LinkApi, da qual é fundador e CEO, surgiu durante um projeto para a Venture Builder da FCamara, de onde THiago era diretor de inovação. Hoje a empresa possui mais de 100 clientes entre Samsung, Leroy Merlin e Linx