Mercado abrirá em 6 h 28 min

Libra cai com maior corte de impostos no Reino Unido desde 1972

(Bloomberg) -- O governo de Liz Truss implementou o pacote mais radical de cortes de impostos no Reino Unido desde 1972, em um esforço para aumentar o potencial de longo prazo da economia.

A libra e os títulos do governo caíram depois que o ministro das finanças Kwasi Kwarteng eliminou a alíquota mais alta do imposto de renda, de 45%, paga apenas pelos mais ricos, e cortou a alíquota básica de 20% para 19%.

O governo conservador espera que seu programa, que inclui reformas regulatórias, evite uma recessão que o Banco da Inglaterra diz que já começou e tire o Reino Unido de uma década de crescimento fraco. Investidores e economistas expressaram preocupação de que o pacote eleve a dívida do Tesouro britânico e aumente a inflação.

Kwarteng estabeleceu uma meta de tendência de crescimento de 2,5%, um nível não visto desde antes da crise financeira de 2008. “Prometemos priorizar o crescimento”, disse ele ao Parlamento em Londres na sexta-feira. “Prometemos uma nova abordagem para uma nova era.”

O custo do pacote — £ 161 bilhões nos próximos cinco anos — levou a uma derrocada tanto da libra quanto dos títulos do governo, com investidores e economistas preocupados que o fardo da dívida já considerável da Grã-Bretanha se torne rapidamente incontrolável.

A libra caiu abaixo de US$ 1,11 pela primeira vez desde 1985. A falta de restrições fiscais e a ameaça inflacionária representada pelo pacote assustaram os investidores em renda fixa. O mercado precifica 50% de chance de o Banco da Inglaterra aumentar juros em 1 ponto percentual para 3,25% em novembro.

O plano representa a maior renúncia fiscal do Tesouro britânico desde 1972, que resultou em uma espiral de inflação e dívida que durou uma década e precisou de um resgate do Fundo Monetário Internacional.

“Aquele orçamento agora é conhecido como o pior dos tempos modernos”, disse Paul Johnson, diretor do Instituto de Estudos Fiscais, no Twitter. “Genuinamente, espero que este funcione muito melhor.”

O BOE elevou juros em 0,50 ponto percentual na quinta-feira e sinalizou que indícios de excesso de demanda forçariam um movimento mais rápido. Martin Weale, ex-dirigente do BC britânico, disse que os planos do governo “terminarão em lágrimas” e uma liquidação da libra.

Os partidos de oposição disseram que as medidas são muito generosas para os ricos e forçarão o aumento de juros, colocando em risco ainda mais as finanças de milhões de famílias que lutam com inflação alta e contas de energia exorbitantes.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.