Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.131,73 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,63 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    37.116,50
    -109,96 (-0,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,26 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +77,00 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,08 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    +0,0791 (+1,25%)
     

Correção: Libra busca aprovar moeda digital com novo nome

Olga Kharif
·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Libra Association, o projeto de criptomoeda lançado pelo Facebook, espera que o novo nome do grupo ofereça outra chance de vencer a resistência de reguladores globais e ganhar uma posição no mercado emergente.

O grupo, que se prepara para lançar sua primeira moeda digital, passará a ser chamado Diem Association. Diem significa “dia” em latim. A moeda será chamada Diem Dollar.

“Gostamos da conotação de que representa um novo dia para o projeto”, disse o diretor-presidente da associação, Stuart Levey. “Queríamos um novo começo”, afirmou em entrevista.

Quase imediatamente após o lançamento da Libra, em junho de 2019, políticos e reguladores expressaram preocupações sobre o projeto. Foram levantadas questões sobre privacidade, lavagem de dinheiro e o fato de empresas como o Facebook tirarem poder de bancos centrais. Parceiros como PayPal e Visa saíram do projeto, que inicialmente esperava atrair 100 membros antes do lançamento.

A nova Diem, que hoje conta com 27 participantes, desistiu da meta de 100 membros e agora caminha mais devagar. O grupo planeja emitir uma stablecoin - moeda digital atrelada a um ativo externo - que acompanha o dólar americano. Posteriormente, a Diem pode buscar outras criptomoedas fiduciárias, disse Levey.

Inicialmente, a Libra havia proposto a criação de uma criptomoeda garantida por uma cesta de moedas fiduciárias e títulos emitidos pelo governo.

A associação também já não planeja a transição para a chamada blockchain sem permissão, que permitiria que qualquer pessoa participasse da verificação de transações.

Outros detalhes internos do projeto também podem ter mudado. Levey não quis comentar se os investidores na associação vão receber uma moeda especial de governança, conforme um plano anterior.

Com as ambições do projeto reduzidas, seu apelo pode ter diminuído. Há muita concorrência entre stablecoins existentes atreladas ao dólar, como Tether e USD Coin. Uma rival, a Celo Dollar, também é supervisionada por uma associação, que atraiu muitas das mesmas empresas que inicialmente migraram para a Libra.

O Facebook tem mais de 2 bilhões de usuários, alguns dos quais podem ser persuadidos a dar uma chance à Diem. Mas a gigante das redes sociais já tomou medidas para se distanciar da Libra. Em maio, renomeou o grupo de blockchain Calibra como Novi para soar menos como Libra.

A equipe da Novi desenvolve uma carteira digital que vai incorporar moedas Diem, disse Levey.

O projeto Diem aguarda a emissão de uma licença de reguladores suíços para o lançamento, disse Levey. A Diem também está em negociações com reguladores federais e estaduais dos EUA, mas não espera uma licença ou aprovação específica deles, disse.

Para satisfazer os reguladores, o sistema Diem honrará as sanções ocidentais e os requisitos de divulgação regulatórios.

“Acreditamos que todas essas características de design contribuam para um projeto que achamos que os reguladores receberão com satisfação”, disse Levey, acrescentando que espera que bancos centrais queiram usar a infraestrutura no futuro para emitir suas próprias moedas digitais.

(Corrige nome do grupo no segundo parágrafo e posteriores.)

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.