Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.772,87
    +372,04 (+0,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

LGPD na Black Friday: como as empresas podem se preparar para evitar problemas

·2 min de leitura

É a primeira vez que a Black Friday vai ocorrer com a Lei de Geral de Proteção de Dados (LGPD) em vigor. As lojas precisam ter muita atenção em relação às regras da lei, pois as multas podem chegar a 2% do faturamento da empresa.

Para Sylvio Sobreira, CEO da SVX Corporate, é imprescindível que os lojistas ampliem os investimentos em segurança de dados para oferecer mais tranquilidade aos clientes. “Esse é um processo minucioso e que exige um tempo de implementação. É preciso validar a preocupação com a segurança de dados perante o consumidor, fazer uma auditoria e adquirir ferramentas que detectem vulnerabilidades no sistema, entre outros."

Nesse cenário, Sobreira destaca cinco dicas para que as empresas evitem perdas financeiras, danos à imagem ou outras situações ainda mais graves. Acompanhe!

Uso indevido da identidade visual do e-commerce

É essencial que a companhia monitore o uso indevido de sua marca online (em sites e redes sociais). “Os selos de autenticidade e conformidade do portal, como o Confiaweb, da CyberExperts, são alternativas para certificar que a página é autêntica”, ensina Sobreira.

Uso indevido de dados pessoais para compras

É preciso ter muito cuidados com dados pessoais (Imagem: Reprodução/Unsplash/Markus Spiske)
É preciso ter muito cuidados com dados pessoais (Imagem: Reprodução/Unsplash/Markus Spiske)

Em compras na internet, é comum que sejam solicitados documentos e dados pessoais para cadastro. Para evitar que criminosos tenham acesso a essas informações, é importante ter um sistema antifraude para revisar a integridade dos dados usados, como na tentativa de registrar cadastros duplicados.

Cancelamentos do tipo chargeback

Diversas situações podem levar ao chargeback. Uma delas é quando o cliente percebe o lançamento de uma compra que ele não fez na fatura de cartão. Por isso, a prevenção e o combate a fraudes precisam estar sempre entre as prioridades. "Para minimizar os riscos, é fundamental ter o auxílio de especialistas que possam entender o contexto de cada situação, mapear detalhadamente a ação de fraudadores e descobrir lacunas no sistema."

Autenticação ineficiente

Aplicar criptografia de ponta a ponta e oferece suporte a clientes que relatarem incidentes com seus dados são práticas fundamentais, que devem ser adotadas pelas empresas.

Transparência sobre as práticas

As empresas devem deixar claro quais dados, para qual a finalidade, se haverá compartilhamento e por quanto tempo as informações serão retidas. O cliente deve, ainda, ser informado sobre a política de privacidade da loja. Dessa maneira, ele saberá se uma abordagem da empresa é um comunicado oficial ou uma tentativa de fraude. Ter um programa de privacidade e proteção de dados estabelecido assegura mais confiança aos consumidores.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos