Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.704,96
    -658,14 (-0,62%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.248,84
    -465,76 (-0,90%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,13
    +0,47 (+0,57%)
     
  • OURO

    1.800,80
    +2,00 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    61.765,53
    +2.957,45 (+5,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.496,12
    +76,75 (+5,41%)
     
  • S&P500

    4.596,42
    +44,74 (+0,98%)
     
  • DOW JONES

    35.730,48
    +239,79 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.249,47
    -3,80 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    25.555,73
    -73,01 (-0,28%)
     
  • NIKKEI

    28.820,09
    -278,15 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    15.714,00
    +126,75 (+0,81%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6009
    +0,1762 (+2,74%)
     

Leonardo DiCaprio investe em duas empresas de carne cultivada em laboratório

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O ator Leonardo DiCaprio em manisfestação sobre a mudança climática em 2017 em Washington (AFP/Jose Luis Magana)

O ator americano Leonardo DiCaprio decidiu apostar em duas start-ups que desenvolvem carne a partir de células animais, Aleph Farms e Mosa Meat, investindo capital nelas e tornando-se um de seus assessores.

"Uma das formas mais eficazes de combater a crise climática é transformar nosso sistema de alimentação", comentou o artista em um comunicado conjunto das duas empresas.

"Mosa Meat e Aleph Farms oferecem novas formas de satisfazer a demanda mundial de carne bovina, enquanto resolvem alguns dos problemas mais urgentes da atual produção industrial dessa carne", acrescentou.

DiCaprio, que já é investidor na empresa de hambúrgueres, salsichas e almôndegas de origem vegetal Beyond Meat, não especificou o quanto investirá nas duas empresas.

Nos últimos anos, várias empresas emergentes se introduziram no ramo da carne cultivada, que promete produzir proteínas animais com menos impacto ambiental que a agricultura intensiva.

Mosa Meat é uma empresa holandesa co-fundada por Mark Post, o primeiro a apresentar ao público uma porção de carne picada "in vitro" feita com células-mãe de vaca em 2013.

Os defensores da carne alternativa consideram que essas empresas são um componente fundamental para abordar a mudança climática.

A gestão convencional do gado é uma fonte de gases de efeito estufa pelo desmatamento para dar espaço à criação de gado e pelas emissões dos próprios animais.

Mas enquanto a carne de origem vegetal chega aos principais supermercados, a carne cultivada continua em uma fase muito mais precoce de comercialização. Os custos ainda são altos e, até agora, só a Singapura aprovou a venda desses produtos.

jum/vmt/bt/yo/dga/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos