Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.276,45
    +88,49 (+0,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Leite feito em laboratório dispensa vacas e tem sabor parecido com o de verdade

·2 minuto de leitura

A startup Perfect Day, especializada em tecnologia de alimentos, desenvolveu uma nova técnica que elimina as vacas do processo de produção do leite. Segundo os pesquisadores, o sistema que utiliza proteínas do leite cultivadas em laboratório, reduz as emissões de gases de efeito estufa em até 97%.

Em comparação com métodos tradicionais de produção de leite natural, o sistema inovador desenvolvido pela Perfect Day consome 99% menos água. Além disso, o processo de fabricação do alimento artificial requer 60% menos energia elétrica para produzir a mesma quantidade de leite.

“Existem alternativas lácteas com alto teor de proteína, muitas vezes produzidas a partir de plantas, mas elas normalmente possuem um gosto muito diferente, e algumas pessoas simplesmente não querem desistir dos produtos verdadeiros”, afirma o fundador e CEO da Perfect Day Ryan Pandya.

Leite de laboratório

O processo de produção do leite começa com o cultivo de uma microflora geneticamente modificada para fermentação das proteínas sintéticas. Esses microrganismos são alimentados com açúcares, permitindo o crescimento das moléculas que darão origem ao leite de laboratório.

As proteínas resultantes desse processo são molecularmente idênticas às encontradas no leite natural. Ao misturá-las com a quantidade certa de gordura, água e outros ingredientes, é possível criar sorvetes, queijos e outros produtos com um sabor muito semelhante ao leite de verdade.

“Acho que há uma mudança radical que está acontecendo agora. Com essa tecnologia, podemos realmente alcançar o mesmo tipo de perfil visual e sabores que os consumidores estão acostumados a encontrar quando procuram por um alimento feito à base de laticínios”, acrescenta Pandya.

Mais testes

O relatório divulgado pela Perfect Day foi elaborado por pesquisadores independentes e especialistas externos, mas não foi submetido a uma análise mais profunda sobre sua viabilidade ou limitações para uma produção de leite artificial longe do laboratório e em escala industrial.

Produtos feitos com proteína de leite cultivada em laboratório (Imagem: Reprodução/Perfect Day)
Produtos feitos com proteína de leite cultivada em laboratório (Imagem: Reprodução/Perfect Day)

Os cientistas reconhecem que não é possível comparar o desempenho de todo o sistema usando apenas a produção de proteínas como base, já que elas representam somente 3% dos ingredientes encontrados no leite da vaca, composto também por água, gordura e outros nutrientes.

“Estamos cientes da necessidade da realização de mais testes, mas o que demonstramos até aqui é que existe uma maneira mais ecológica e sustentável de produzir uma proteína de leite sem abrir mão do sabor que encontramos no produto natural, com um ganho ambiental enorme”, encerra Ryan Pandya.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos