Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.785,50
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.490,11
    -2.328,75 (-4,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Leilões menores do Tesouro dos EUA podem aliviar impacto do Fed

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- O Federal Reserve não será o único a anunciar a redução gradual do estímulo na quarta-feira. Pela primeira vez em mais de cinco anos, o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos deve divulgar um corte em sua gigantesca emissão trimestral de títulos de longo prazo.

Most Read from Bloomberg

A redução do Tesouro na emissão de dívida com cupom - notas e títulos com pagamentos de juros - compensará a diminuição das compras de Treasuries pelo Fed do programa de flexibilização quantitativa. É uma dinâmica que não atraiu atenção suficiente de investidores, de acordo com o Wells Fargo, e pode ajudar a limitar o aumento dos custos de financiamento à medida que o banco central retira o estímulo.

As vendas regulares de dívida com cupom serão reduzidas em cerca de US$ 1 trilhão até o terceiro trimestre de 2022, de acordo com vários bancos de Wall Street. Em comparação, o presidente do Fed, Jerome Powell, disse que as compras de Treasuries, atualmente de US$ 80 bilhões por mês, serão totalmente encerradas até meados de 2022.

As reduções devem começar com leilões no chamado refinanciamento trimestral na próxima semana, que provavelmente ficarão abaixo do recorde de US$ 126 bilhões das últimas três vendas.

Embora as necessidades exatas de financiamento do Tesouro dependam em parte de dois pacotes fiscais de longo prazo que o Congresso pretende aprovar nas próximas semanas, o déficit orçamentário dos EUA está agora em trajetória descendente, tornando os leilões recordes do ano passado para financiar o alívio da pandemia desnecessários.

“Sob uma gama relativamente ampla de resultados plausíveis para os pacotes fiscais que estão sendo negociados, o calendário de leilões atual resultará em financiamento excessivo significativo para o Tesouro”, disse Praveen Korapaty, estrategista-chefe de juros do Goldman Sachs. “E essas reduções de emissões compensarão em grande parte a perda esperada de demanda do Fed à medida que este diminui as compras de ativos.”

A divulgação do Tesouro na quarta-feira, esperada poucas horas antes do anúncio de política monetária do Fed, fornecerá detalhes das emissões de refinanciamento trimestrais do departamento em novembro. Isso inclui títulos de 3, 10 e 30 anos, bem como planos para quaisquer mudanças nas emissões de títulos do Tesouro nos próximos meses.

As expectativas de dealers do mercado primário para os leilões giram em torno de US$ 119 bilhões a US$ 120 bilhões no total.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos