Mercado fechará em 32 mins
  • BOVESPA

    121.615,54
    +1.694,93 (+1,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.223,62
    +288,71 (+0,59%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,77
    +0,06 (+0,09%)
     
  • OURO

    1.831,90
    +16,20 (+0,89%)
     
  • BTC-USD

    57.558,20
    +2.054,84 (+3,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.487,32
    +51,54 (+3,59%)
     
  • S&P500

    4.235,01
    +33,39 (+0,79%)
     
  • DOW JONES

    34.786,05
    +237,52 (+0,69%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.738,25
    +140,50 (+1,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3497
    -0,0169 (-0,27%)
     

Leilão de privatização da Celg-GT é adiado para o 2º semestre

·1 minuto de leitura
Instalação de geração de energia em Itumbiara (GO)

SÃO PAULO (Reuters) - O leilão de privatização da elétrica Celg Geração e Transmissão (Celg-GT), controlada pelo Estado de Goiás, foi adiado para o segundo semestre deste ano, em data ainda a ser definida, informou nesta segunda-feira a CelgPar, empresa pela qual o governo goiano comanda os ativos de energia.

O certame estava inicialmente marcado para ocorrer no próximo dia 13 de maio, na B3, mas foi postergado para evitar a "a realização concomitante com outras operações do setor" e visando a análise de eventos que podem resultar em alterações nas condições da operação, disse a elétrica.

Entre esses eventos, a CelgPar citou a solicitação, por parte de investidores interessados, de um prazo maior para análise das informações e documentos da operação, bem como para análise da viabilidade de segregação dos ativos de transmissão e geração.

Também foi mencionada a decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de dar provimento parcial aos pleitos da Celg-GT sobre revisões periódicas de Receita Anual Permitida (RAP).

"Eventuais informações adicionais serão comunicadas pela CelgPar aos seus acionistas e ao mercado", concluiu a companhia.

(Por Gabriel Araujo)