Mercado abrirá em 3 h 15 min
  • BOVESPA

    102.814,03
    +589,77 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.796,30
    +303,78 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,66
    -1,29 (-1,84%)
     
  • OURO

    1.793,50
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    56.664,78
    -651,71 (-1,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.427,70
    -1,23 (-0,09%)
     
  • S&P500

    4.655,27
    +60,65 (+1,32%)
     
  • DOW JONES

    35.135,94
    +236,60 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.054,48
    -55,47 (-0,78%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.333,50
    -57,25 (-0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3506
    +0,0214 (+0,34%)
     

Leilão do 5G: Claro, Vivo e Tim vencem lotes nacionais; confira a divisão

·4 min de leitura
Leilão do 5G: Claro, Vivo e Tim vencem lotes nacionais; confira a divisão
Leilão do 5G: Claro, Vivo e Tim vencem lotes nacionais; confira a divisão

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deu o pontapé inicial no leilão do 5G na manhã de quinta-feira (4). Como previsto, por conta do número de empresas, os lances continuam ao longo desta sexta-feira (5).

Foram oferecidos no certame quatro faixas de frequência: 700 MHz; 2,3 GHz; 3,5 GHz; e 26 GHz. Cada uma com a sua particularidade — como já mostramos antes, essas faixas, dividida em blocos de cobertura nacional e regional, funcionam como “estradas” para o tráfego de dados da rede móvel 5G.

antes 5g no campo
Antena que transmite o sinal do 5G. Imagem: Petar Petrov/Shutterstock

A sessão de quinta tratou das propostas das três primeiras faixas, faltando apenas os lotes correspondentes a frequência de 26 GHz.

Por ora, a quantia levantada pelo certame foi de cerca de R$ 7,1 bilhões — a estimativa até o fim do leilão é ultrapassar a marca de R$ 50 bilhões.

Confira abaixo um resumo da primeira sessão do leilão do 5G.

Faixa de 700 MHz ficou com a Winity II Telecom

A Winity II Telecom foi quem venceu a disputa pelo primeiro lote do leilão na faixa dos 700 MHz. Sendo assim, o Brasil contará com uma nova operadora com autorização para ofertar o 5G em todo o país.

Faixa de 3,5 GHz

As gigantes Claro, Vivo e TIM arremataram os três lotes nacionais na faixa de 3,5 GHz, considerada a frequência mais cobiçada do leilão por conta de entregar mais velocidade ao cliente final.

Os lotes regionais, por sua vez, permitem que as empresas ofereçam a tecnologia 5G apenas em regiões específicas do país

A empresa Sercomtel atuará na região Norte e no estado de SP.*; a Brisanet ficou com as regiões Nordeste e Centro-Oeste.*; o Consórcio 5G Sul vai operar na região Sul; a Cloud2U nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais*; por fim, a Algar Telecom, vai atuar em algumas localidades dos estados de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Goiás e São Paulo.

*Com exceções previstas nas regras do edital

Leia mais:

Faixa de 2,3 GHz

Na faixa de 2,3 GHz, uma das regras previstas pela Anatel é oferecer a cobertura da rede 4G em regiões urbanas que ainda não têm acesso à tecnologia.

A Claro, ficou com os lotes das regiões Norte, Centro-Oeste e Sul e no estado de São Paulo; a Brisanet, vai atuar na região Nordeste; Vivo ficou com os estados de RJ, ES e MG; por fim, a Algar Telecom atuará no Sul de Minas e em localidades dos estados de GO, MT e SP.

Por fim, a sessão também incluiu outros lotes regionais na faixa de 2,3 GHz com menor espectro, o que impacta na facilidade de transmissão de dados. A distribuição desses lotes foi:

A Vivo atuará nas regiões Norte, Centro-Oeste e no estado de São Paulo, enquanto a Tim ficou com a região Sul e os estados do Rio, Espírito Santo e Minas Gerais.

Faixa de 26GHz ficou para a segunda sessão

Para a sessão desta sexta (5), sobraram os lotes G, H, I e J da faixa de 26 GHz, frequência voltada para a banda larga fixa. Confira abaixo como ficou o certame.

O primeiro lote nacional do tipo G (G1) tem como compromisso a conectividade nas escolas. A Claro arrematou o lote por R$ 52,825 milhões. Os lotes G3, G4 e G5 ficaram com a Vivo por R$ 52,824 milhões cada.

Os lotes do tipo H são os de alcance regional. O primeiro a receber propostas foi o H19, referente à região Sul. A Tim ficou com o lote por R$ 8 milhões e também arrematou o H25 (referente aos estados do RJ, ES e MG) e o H31 por R$ 11 e R$ 12 milhões, respectivamente.

Os lotes H37, H38, H39 e H40 ficaram com a Algar Telecom, os dois primeiros por R$ 935 mil cada e os últimos por R$ 1,37 milhão cada. Por fim, o último bloco H ficou com a empresa Flylink por R$ 900 mil. Já nos lotes I com cobertura nacional, a Tim arrematou o bloco I6 por R$ 26 milhões.

Voltando aos lotes regionais, o J20, da região Sul do país, ficou com a Tim por R$ 4 milhões. O lote J26, referente à região Sudeste, também foi arrematado pela Tim por R$ 6 milhões. O J32, referente ao estado de São Paulo, ficou com a Neko com lance de R$ 8,49 milhões, enquanto o J33, que também cobre SP, ficou com a Tim por R$ 6 milhões.

Com isso, foi finalizada a etapa da abertura das propostas de preço.

Assista ao leilão do 5G ao vivo:

Para entender as diferenças entre as gerações das tecnologias de rede móvel acesse este especial aqui.

Créditos da imagem principal: Dilok Klaisataporn/Shutterstock

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos